A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 22 de Junho de 2017

05/01/2017 11:00

Marquinhos prorroga renegociação de dívidas para pagar 13° dos servidores

Priscilla Peres e Renata Volpe
Anuncio foi feito hoje em coletiva com equipe econômica da prefeitura. (Foto: Renata Volpe)Anuncio foi feito hoje em coletiva com equipe econômica da prefeitura. (Foto: Renata Volpe)

O prefeito Marquinhos Trad (PSD) anunciou hoje que vai prorrogar até 10 de fevereiro, o prazo para contribuintes renegociarem dívidas com IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), ISS (Imposto sobre Serviço) e multas, exceto trânsito. O objetivo é arrecadar dinheiro para pagar R$ 19 milhões referentes ao 13° salário dos servidores.

O Refis como é chamado o programa de renegociação acontece anualmente e em 2016, terminou no dia 27 de dezembro, com arrecadação de R$ 20 milhões segundo o ex-secretario Disney Fernandes.

Marquinhos e seu secretário de Finanças, Pedro Pedrossian Neto, não detalharam quanto pretendem arrecadar com a prorrogação da campanha. Mas, ampliaram desconto para quem pagar o IPTU 2017 à vista até dia 10 de janeiro e renegociar os atrasados.

"Quem tiver IPTU atrasado pode vim até a prefeitura, renegociar, pagar a primeira parcela do Refis e mantém o desconto para o pagamento à vista do IPTU 2017, que vence no dia 10", disse Marquinhos. Quem pagar o imposto à vista entre 11 de janeiro e 10 de fevereiro, o desconto cai para 10%.

Tecnicamente, quem tem dívidas em atraso não tem direito ao desconto à vista, e segundo Marquinhos essa mudança é uma forma de incentivar o pagamento. A prefeitura espera arrecadar R$ 150 milhões com o IPTU 2017.

Para atender a demanda, haverá um plantão do Refis neste final de semana. Nos dias 7 e 8 (sábado e domingo) haverá uma equipe realizando atendimentos das 8h às 16h. A central de renegociações está localizada na rua Arthur Jorge, ao lado da prefeitura.




Na iniciativa privada, as empresas de cobrança com longa experiência alcançam maior êxito renegociando as dividas e oferecendo grandes descontos para dividas irrecuperáveis, e mais antigas, nos órgãos públicos é muito difícil de se renegociar dividas, impõem juros,multa etc se já é difícil pagar impostos em dia, imagine com todos esses encargos que tornam dividas impagáveis, e o órgão públicos fica aberto sábado e domingo sem lograr êxito em receber, diferente da iniciativa privada que basta mandar uma cartinha na casa do devedor oferecendo um desconto tentador que sua campanha tem muito mais êxito. É hora do poder publico de evoluir.
 
delcio . em 05/01/2017 12:54:34
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions