ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, DOMINGO  26    CAMPO GRANDE 25º

Jogo Aberto

Justiça agora tem robô para acelerar trâmite de ações

Por Anahi Zurutuza, José Roberto dos Santos e Adriel Mattos | 07/05/2022 07:00
Xian nas mãos do presidente do TJMS, desembargador Carlos Eduardo Contar. (Foto: TJMS/Divulgação)
Xian nas mãos do presidente do TJMS, desembargador Carlos Eduardo Contar. (Foto: TJMS/Divulgação)

Nasce o robô Xian – Ele cumpre em 75 segundos tarefa que um servidor demoraria 15 minutos para fazer. É o robô Xian, a mais nova ferramenta de inteligência artificial do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, que entrou em operação nesta quinta-feira, 5. O robô ganhou certidão de nascimento e até um avatar, para comemorar o nascimento do que vem sendo considerado o primeiro servidor digital do Judiciário. Outros virão.

Mais produtividade – Na prática, trabalhos que não demandam análise são terceirizados para o robô, que executa tarefas até cinco vezes mais rápido que um ser humano, deixando desta forma para os servidores tempo para cuidar de outros itens no trâmite do processo.

Mais celeridade – Xian foi programado para movimentar documentos após publicação no Diário da Justiça. Com isso, acreditam a direção do Judiciário estadual, os processos ganham agilidade na fase de cumprimento e gestão de prazos, por exemplo.

Mais prazo – A Câmara Municipal de Campo Grande decidiu prorrogar até o dia 13, o prazo para os vereadores apresentarem emendas ao projeto da LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) de 2023. A Comissão de Finanças e Orçamento garante que nove sugestões foram apresentadas, mas a coluna encontrou apenas uma no sistema da Casa.

Proteção animal – O deputado estadual Evander Vendramini (PP) apresentou projeto que altera a Lei Estadual 4.538/2014, que proíbe utilizar animais em testes para fabricação de cosméticos, para incluir produtos de limpeza. A matéria ainda deve passar pelas comissões da Assembleia Legislativa antes de ir à votação.

Dito e feito – A prefeita de Campo Grande, Adriane Lopes (Patriota), prometeu e cumpriu. Antes de tomar posse, há um mês, ela deixou claro ao Campo Grande News que sua administração teria sua cara. Assim ela fez ao escolher o novo titular da Sidagro (Secretaria Municipal de Inovação, Desenvolvimento Econômico e Agronegócio), Adelaido Vila.

Nós dois – Ao anunciar a saída do antecessor de Adelaido, Rodrigo Terra, o então prefeito Marquinhos Trad (PSD) garantiu que opinaria na escolha do novo secretário. “Estamos escolhendo, enquanto o Rodrigo coordena nossa pré-campanha”, declarou em 31 de março. Terra corroborou na época: “Devemos colocar um técnico que tenha condições de continuar os projetos importantes [...] Quem será depende dele [Marquinhos] e da Adriane [Lopes, atual prefeita]”, afirmou o então secretário.

Eu que mando agora – Porém, Adriane mostrou quem manda ao escolher um nome de fora. O presidente da CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas), Adelaido Lima foi empossado na sexta-feira (6). O “técnico” foi deixado de fora.

De 18 a 77 anos – Após o Governo de Mato Grosso do Sul divulgar a lista de selecionados para o programa CNH MS Social, que pagará as despesas para os beneficiários tirarem a carteira de motoristas, o Campo Grande News recebeu enxurrada de questionamentos de leitores sobre a quantidade de idosos dentre os aprovados. Muita gente argumenta que os mais jovens deveriam ter mais oportunidade, uma vez que dependem do transporte para ir e voltar do trabalho. Na lista, há candidatos nascidos de 1945 a 2004.

Critério – A explicação para a maioria das vagas ter ficado com pessoas mais velhas está nos critérios de desempate previstos em edital: maior idade, menor renda, maior número de integrantes na família, data e hora de inscrição. “Eram 60 mil candidatos para 5 mil vagas e muitos empatam pelas condições sociais e aí desempate é pela idade”, explicou o diretor do Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul), Rudel Trindade.

Nos siga no Google Notícias