A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 20 de Setembro de 2018

01/02/2017 06:20

Cadelinha que ajudou no início do namoro vira estrela no dia do casamento

Thailla Torres
Laila é companheira de Vanessa há 7 anos. (Foto: Vicente BarrosLaila é companheira de Vanessa há 7 anos. (Foto: Vicente Barros

De vestido branco, rendado, laço no cabelo e fita rosa, Laila foi o centro das atenções na cerimônia de casamento de Vanessa e Cleiderson. Tudo foi feito como manda o protocolo, mas no momento em que a sobrinha de 6 anos entrou com a Bíblia, Vanessa fez questão de que a pequena yorkshire a acompanhasse.

O casamento ocorreu em dezembro do ano passado, em Campo Grande. A entrada de Laila, que roubou a cena na cerimônia, foi cuidadosamente pensada. “Ela sempre foi uma companheira. Ia comigo em tudo, no trabalho e em casa. A entrada da Bíblia é um símbolo importante para nós, para que o casal tenha sempre a palavra de Deus dentro do coração e a leia juntos, por isso eu quis que ela entrasse nesse momento”, explica Vanessa Abreu, de 31 anos.

Laila entrando na cerimônia ao lado da sobrinha de Vanessa. (Foto: Vicente Barros)Laila entrando na cerimônia ao lado da sobrinha de Vanessa. (Foto: Vicente Barros)

Quando Vanessa passou a organizar o casamento, encontrou resistência da família e até do cerimonial para que a mascote estivesse na cerimônia. “Falavam que era um absurdo, se preocuparam com quem ia levar ou trazer até o salão. No dia do casamento, o cerimonial me ligou perguntando como isso seria possível, mas eu tive que falar que o vestido estava pronto e ela iria entrar e pronto”, diz.

Depois, a pequena ainda continuou ali, no altar no colo do celebrante, e aparece em quase todas as fotos. Antes do casamento, esteve junto de Vanessa no salão de beleza e fez o trajeto de Limousine até o salão de festas.

Apesar do jeitinho calmo, Laila já foi companheira de Vanessa até em partidas de futebol. A dona foi árbitra assistente por 12 anos em partidas estaduais e sempre contava com a fiel escudeira na plateia, quando a mãe também assistia as partidas.

Laila foi para o casamento de Limousine. Laila foi para o casamento de Limousine.

“Ou era eu ou minha mãe quem levava ela no Morenão. Mesmo calma, ela adora passear e estar com a gente”, diz.

Depois de anos como bandeirinha, Vanessa conta que já tinha planos de deixar a profissão quando o casamento surgisse.

“Eu jogava futebol desde pequena, mas quando entrei na faculdade parei de jogar. Quando soube que haveria um curso para arbitragem decidi arriscar para enfrentar o preconceito. Naquele tempo, ninguém queria mulher no campo. Dali, foram 12 anos. Mas agora chegou o momento de parar, não dá pra ficar sempre viajando e fora de casa. Esse não é meu objetivo”, afirma.

Ela e o noivo se conheceram em 2015 e em menos de três meses de namoro, veio o pedido de casamento. Laila teve importância até quando o amor surgiu de maneira inesperada. “Éramos vizinhos e nunca conversamos. Além de Laila, tenho uma cadela da raça Pitbull, sempre que passeava com elas, era ele quem ia junto para fazer companhia. Foi aí que a gente acabou se apaixonando ”, diz.

Laila no colo do celebrante, durante cerimônia. (Foto: Vicente Barros)Laila no colo do celebrante, durante cerimônia. (Foto: Vicente Barros)


imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.