ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, DOMINGO  17    CAMPO GRANDE 20º

Comportamento

Deve amigo, mas vive na balada? TBT vira tática para receber de caloteiro

A empresária usou do TBT para fazer algo divertido, mas não esperava que iria acabar recebendo o pagamento

Por Bárbara Cavalcanti | 17/09/2021 10:49


Quando o assunto é calote tem gente que faz proposta, há quem escolha vias judiciais ou até parte pro barraco. Mas agora, até o famoso #TBT de quinta-feira virou uma boa tática pra cobrar aquele devedor cara de pau que jura que não tem dinheiro, mas vive postando vídeos em balada cara da cidade.

Essa foi a tática da empresária Renata Pereira Ortiz, de 34 anos, que foi “gênia” ao usar as redes sociais para lembrar daquele dinheiro que ela nunca mais recebeu. Nos stories em seu perfil do Instagram, Renata começa falando nas “lembranças de quem lhe deve”.

“Lembranças de quem me deve, finge que não deve e ainda fica postando stories na Valley, fumando um narguis, fingindo que contas não existem”, diz. Mas a surpresa maior não foi nem a enxurrada de comentários, mas sim, que o “caloteiro” acabou lhe pagando o dinheiro que devia.

“Eu estou achando tudo muito engraçado, porque eu postei aquilo despretensiosamente”, ri. A ideia era só para ser um post divertido, já que o conteúdo que ela cria nas redes sociais é mais descontraído.

Porém, a dívida de mais de R$ 1 mil era verdadeira. “Mas eu já tinha desistido daquele dinheiro. Mandei várias mensagens, a pessoa me ignorou, então, eu desisti. Até que depois do vídeo do TBT, do nada, só recebi a mensagem da pessoa: “Me passa seu PIX”. E hoje, o dinheiro estava na conta”, detalha.

O celular de Renata “quebrou” de tantos comentários, de pessoas que passam pela mesma coisa, mas principalmente, de pessoas sedentas pelo nome de quem aplicou o calote.

“Mas eu não vou expor ninguém, nem é pra ser sobre isso. Mas foi muito engraçado, todo mundo queria que eu marcasse. Claro que eu não vou fazer isso, mesmo que a vontade seja grande”, comenta, dando ainda mais risadas.

Com o melhor desfecho possível, Renata também relata que a “moda” já está pegando entre os amigos. “Minhas amigas estavam me dizendo que iam tentar também, vai que funciona com elas”, finaliza.

Curta o Lado B no Facebook. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário