ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, QUARTA  03    CAMPO GRANDE 14º

Comportamento

Para estudar em casa, professora orienta pais a pensarem como alunos

Paula Hill leciona aulas de Inglês há oito anos e, nesse período de isolamento, decidiu contribuir com dicas e motivação

Por Alana Portela | 08/04/2020 10:55

Paula Hill resolveu gravar vídeo (assista aqui) com dicas e motivações para incentivar os pais e alunos a estudarem em casa. A tarefa não é fácil, isso porque as aulas estão sendo on-line desde que começou a quarentena em Campo Grande, há quase quatro semanas. No entanto, a intenção é orientar e colaborar com educação a distância.

“Resolvi gravar o vídeo porque, nesses tempos de quarentena, estamos nos adaptando aos meios que podemos. Professores, alunos e pais. As ferramentas on-line podem e devem ser usadas para algo além de lazer”, diz Paula.

“Eu mesma já tive algumas crises de ansiedade com a tecnologia que teve que descer ‘goela abaixo’ em todos nós por conta da pandemia. No fim das contas, ou a gente aprende a lidar com ela ou acaba surtando, seja professor, aluno ou pai. Apoio e compreensão são essenciais, bem como estar com a terapia psicológica em dia”.

Ela é professora de Inglês há oito anos, já está acostumada ensinar e usa com frequência as redes sociais.  “Sou bem ativa no Instagram, mas depois da quarentena comecei a entrar no Tik Tok para ver sobre o que meus alunos tanto falavam e fiz também aquele vídeo. Foi o primeiro que eu editei bonitinho, na medida do possível”.

Tik Tok é um aplicativos onde várias pessoas postam vídeos autoriais, dublagens e outros. Por lá, Paula foi perdendo a timidez e entrou na onda das gravações, até que fez o vídeo com orientações que foi postado na sua conta do Instagram.

Em vídeo, dicas vem de professora de alunos do Ensino Fundamental. (Foto: Arquivo Pessoal)
Em vídeo, dicas vem de professora de alunos do Ensino Fundamental. (Foto: Arquivo Pessoal)

A professora relata que tenta alimentar todos os dias as redes socais, que tem os alunos como seguidores. “Não só com materiais relevantes da minha matéria, mas também coisas leves, confortantes e animadoras. Ensinar agora, mais do que nunca, vai além da gramática ou tópico que temos que abordar, acolher os alunos e fazê-los se sentirem queridos e seguros também é imprescindível”, destaca.

No entanto, ela ainda não fez nenhum cronograma com a quantidade de vídeos que vai postar por semana e nem os temas que irá abordar. Porém, a intenção é dar continuidade aos trabalhos nas redes sociais. “Ainda estamos nos adaptando às novas tecnologias. Tenho muita demanda de trabalho para entregar e os vídeos são feitos no meu tempo livre, que não tem sido muito”.

Para ela, nessa quarentena é importante manter o foco. “Acho que o máximo de normalidade que pudermos manter durante esses tempos sombrios é o melhor a se fazer. Ficar em casa assistindo às notícias do Covid-19 o tempo inteiro pode ser muito prejudicial para nossa saúde mental. Devemos focar no que for possível”.

“Cada um tem a sua particularidade. Tem quem precise de um tempo off mesmo para não enlouquecer, tem quem tire de letra a mudança brusca. O importante é ficarmos seguros e mantermos todos os outros seguros também”, completa a professora.

Para encerrar, Paula diz que os pais não estão sozinhos nessa. “Os canais estão abertos mais do que nunca, e estamos todos trabalhando em prol do bem comum, da saúde e da plena educação das crianças e adolescentes”, conclui.

Os vídeos vão continuar sendo postados no Instagram.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.