A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 19 de Setembro de 2019

11/09/2019 10:01

Bombeiros sobrevoam dez focos de calor considerados preocupantes

Entre esses locias, brigadistas e bombeiros reforçam combate às chamas na Reserva Caiman

Silvia Frias
Registro do incêndio ontem, às margens da estrada de acesso ao ponto turístico (Foto: Direto das Ruas)Registro do incêndio ontem, às margens da estrada de acesso ao ponto turístico (Foto: Direto das Ruas)

Equipe do Corpo de Bombeiros irá fazer sobrevoo esta manhã em dez pontos de calor considerado críticos em Mato Grosso do Sul, a maioria, na região do Pantanal. Entre eles, está a Refúgio Ecológico Caiman, que terá reforço de quatro bombeiros especialistas no combate a incêndios florestais.

Segundo assessoria do Corpo de Bombeiros, o sobrevoo será feito em dois trechos da região do Aeroclube Aquidauana; na extensão da BR-262; na Serra da Boa Sentença, próximo da Fazenda Piuva, em Ladário; alto Rio Negro; Parque Estadual do Rio Negro; Parque Estadual Touro Morto; Refúgio Ecológico Caiman, em Miranda; na área da Fazenda Santa Rita Bodoquena e na Aldeia Água Branca, em Aquidauana.

O fogo na área do Refúgio Caiman assustou, atingindo grandes proporções. O Corpo de Bombeiros enviou esta manhã quatro militares especialistas em combate a incêndios florestais para auxiliar os brigadistas da localidade, que já estão em atuação.

O Prevfogo, órgão ligado ao Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) está com 13 brigadistas no combate às chamas na Caiman, distante 31 quilômetros de Miranda. Mais sete foram deslocados para a região, entre eles, um que irá coordenar as operações.

“Eles trabalham diuturnamente, já conseguiram fragmentar grande parte do incêndio”, explicou o coordenador do Prevfogo em MS, Márcio Yule. Desde que o fogo começou, as equipes trabalharam até à noite, combate feito com brigadistas da região, que conhecem a área. A expectativa é que as chama sejam debeladas ainda esta semana.

Yule disse que as causas do incêndio ainda serão averiguadas, mas, há indícios de que tenha começado na fazenda vizinha. “99% dos incêndios tem ação do homem”, disse, normalmente, para abrir área de pastagem. Ainda não há estimativa de área atingida pelas chamas.

Segundo informações preliminares da Refúgio Caiman, o fogo mais extenso foi controlado e as equipes fazem o combate a focos de calor, porém, distantes da sede. Sobrevoos estão sendo feitos para controle desses pontos.

Pontos críticos – Márcio Yule disse que as equipes do Prevfogo estão espalhadas nas áreas mais preocupantes do Estado: em Corumbá, quatro esquadrões, com 30 integrantes fazem o trabalho nos focos de calor, em esquema de rodízio, durante 24h; outros 30 brigadistas foram enviados para a região da reserva indígena kadwéu, em Bodoquena, além de 10 profissionais na Aldeia Limão Verde, e na terra indígena Taunay/Ipegue, ambas em Aquidauana.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions