ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEXTA  10    CAMPO GRANDE 28º

Meio Ambiente

Estado vai comprar aeronave especial que ajuda no combate aos incêndios

Governo realiza estudo que está em fase de orçamento e especificações para adquirir modelo que melhor atenda o MS

Por Rosana Siqueira | 05/06/2020 14:55
Aeronave vai ajudar a combater os incêndios no Pantanal (Divulgação)
Aeronave vai ajudar a combater os incêndios no Pantanal (Divulgação)

Com mais de 11,6 mil focos de incêndio florestal registrados no ano passado, Mato Grosso do Sul deverá ter a primeira aeronave de combate ao fogo do Estado. A informação foi repassada pelo secretário de Produção e Meio Ambiente, Jaime Verruck e confirmada pelo diretor presidente do Imasul, André Borges. A compra estaria em processo de fase de especificações e orçamento. O objetivo é aparelhar o Estado para capacidade de combate.

O diretor do Imasul esclareceu que o Governo ainda estuda qual será o melhor modelo para a aquisição. "Estamos avaliando os modelos e custo benefício. Esta compra tem muitas especificações como volume de litros de água que podem ser carregados, autonomia de voo, etc", explicou Borges. Além disso ele lembra que o modelo deverá ser capaz de pousar em locais bem inusitados devido as peculiaridades da geografia do Pantanal e a falta de pistas na região.

As queimadas no Pantanal são atualmente um dos maiores problemas enfrentados pelas autoridades de meio ambiente. No ano passado, o aumento nas queimadas ficou em 389% em relação ao mesmo período de 2018. Diante dos dados, que colocaram o o estado em 6º lugar do ranking nacional, a Reflore/MS, a Famasul e o Senar/MS, Governo do Estado, Corpo de Bombeiros Militar e Ibama lançaram hoje a Campanha de Prevenção e Combate a Incêndios 2020. A live que oficializou a 8º edição da iniciativa, aconteceu nesta sexta-feira (05), no Dia Mundial do Meio Ambiente.

 “Acho importante alertar a população e produtores sobre o risco das queimadas. Este ano tivemos um período longo de estiagem o que ocasionou ocorrência graves de queimadas em março. O número de casos também está bem acima de anos anteriores em função da seca. Com isso estamos buscando junto a CNBio a possibilidade de adquirir uma aeronave de combate ao fogo para o Estado”, adiantou o secretário.

Normalmente quando precisa de apoio aéreo nestes casos extremos o Governo do Estado conta com ajuda de aeronaves Air Tractor, específicas para combate a incêndio florestal, enviadas pelo Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso e do Distrito Federal, que ajudam na identificação e controle dos focos. Cada uma delas tem capacidade para lançar até 3.200 litros de água.

 Verruck ainda ressaltou a iniciativa do governador Reinaldo Azambuja, que sancionou  esta semana a lei nº 5.518, criada pela Assembleia Legislativa, instituindo, no âmbito de Mato Grosso do Sul, o Dia do Pantanal, a ser celebrado anualmente no dia 12 de novembro. A data já é comemorada nacionalmente desde 2008, por força de resolução do Conama (Conselho Nacional do Meio Ambiente).

“Esta notícia também é muito importante nesta semana e reforça a importância de preservação do Pantanal”, destacou.  A data, segundo ele, é comemorada nacionalmente pela resolução do Conama e agora a Assembleia fez a proposta e Reinaldo sancionou ontem. “Amanhã dia mundial do meio ambiente vamos fazer uma discussão ampla sobre o tema, juntar pessoas e discutir melhorias”, afirmou.

Área de floresta plantada que foi incendiada no ano passado em MS (Divulgação)
Área de floresta plantada que foi incendiada no ano passado em MS (Divulgação)

Aumento -  “No ano passado tivemos um ápice de focos, como há muito tempo não acontecia. Uma marca que não queremos repetir. Envolver setores público e privado, no propósito de conscientizar a sociedade sul-mato-grossense, é a meta desta iniciativa. Em 2019, capacitamos com a metodologia de Formação Profissional Rural do Senar/MS, aproximadamente mil pessoas. Difundir conhecimento, alcançar números positivos, preservar o meio ambiente, dar continuidade ao excelente trabalho desempenhado pelos produtores rurais, tudo isso faz parte da missão ambiental do agro”, explica o presidente da Famasul, Mauricio Saito, ressaltando a parceria com o Ibama e o Corpo de Bombeiros.

Para o presidente da Reflore/MS, Moacir Reis, apesar do momento delicado, o assunto tem que estar em pauta. “Temos 1,2 milhão hectares de área plantada, somos o 2º no país. Este é um setor que tem se destacado cada vez mais dentro do agronegócio. São pessoas, fauna, flora e economia. É preciso que haja treinamento, envolver cada vez mais segmentos. Pessoal ou virtualmente, o mais importante é fazer isso acontecer nos quatro cantos do estado”.