A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

13/12/2010 12:13

Acusação diz que prefeitura pagou passagem para matador de vereador

Marta Ferreira

Requisição de bilhete de Alcinópolis a Coxim tem nome de pistoleiro

Requisição de passagem em nome de pistoleiro será apresentada amanhã durante audiênciaRequisição de passagem em nome de pistoleiro será apresentada amanhã durante audiência

O pistoleiro que matou o presidente da Câmara de Vereadores de Alcinópolis, Carlos Antônio Carneiro, no dia 26 de outubro deste ano, recebeu uma passagem de ônibus da Prefeitura da cidade para viajar de Alcinópolis a Coxim, no dia 1º de outubro, uma das vezes em que esteve na cidade para tentar consumar o crime. É o que afirma o advogado Ricard Trad, contratado pela família da vítima para atuar como assistente de acusação.

A requisição de passagem em nome de Ireneu Maciel, 34 anos, pela Secretaria de Assistência Social à empresa Água Branca, foi descoberta por familiares da vítima e entregue ao advogado. O documento tem o timbre da Prefeitura de Alcinópolis.

Trad vai apresentá-lo amanhã na primeira audiência sobre o caso, quando está previsto o interrogatório das testemunhas de acusação contra Ireneu e os outros dois homens presos pelo assassinato, Aparecido Souza Fernandes, de 34 anos,e Valdemir Vansan, de 37 anos.

Aparecido pilotava a motocicleta em que a dupla tentou fugir do local da execução, em Campo Grande, e foi preso junto com Ireneu logo após o vereador ser morto. Vansan, cunhado do pistoleiro, foi preso horas depois, apontado como o responsável pela contratação do crime de pistolagem.

O mandante ainda é um mistério e a investigação a respeito na Polícia Civil corre em sigilo. O processo por homicídio doloso que corre na 1ª Vara do Tribunal do Júri em Campo Grande tem como réus apenas os executores do crime. Quando o mandante for identificado pela Polícia Civil, será entregue um inquérito complementar.

No dia do crime, o pai de Carlos Antônio, o vice-prefeito Alcino Carneiro (PDT), apontou o prefeito de Alcinópolis, Manoel Nunes (PR), como suspeito de ser o mandante da execução, em razão das divergências políticas com o filho.

A descoberta da passagem requisitada em nome de Ireneu pela Prefeitura é, para o advogado, uma forte pista contra o prefeito. “É um indício seríssimo de envolvimento, se não do prefeito, de alguém da prefeitura”, afirma.

Em seu depoimento à Polícia Civil, Ireneu Maciel afirmou que foi duas vezes a Alcinópolis para tentar matar o vereador, e acabou desistindo. Uma das vezes foi justamente próximo das eleições do dia 3 de outubro, o que coincide com a data da passagem descoberta em nome do pistoleiro.

Acusação- O advogado Ricardo Trad, um dos criminalistas mais respeitados de Mato Grosso do Sul, foi contratado pela família do vereador na semana passada e já figura como assistente da acusação no processo. Ele informou que não sabe se a Polícia Civil tem conhecimento da passagem descoberta.

Segundo ele, nem o Ministério Público Estadual, responsável pela acusação, foi informado. “Pretendo fazer isso em juízo”.

Após ser apontado como suspeito pelo pai da vítima, o prefeito de Alcinópolis chegou a ficar fora da cidade. Ele prestou depoimento voluntariamente à Polícia Civil, que o orientou a não comparecer ao velório de Carlos Antônio, em razão de supostas ameaças que estariam sendo feita.

Antes de decretar sigilo nas investigações, a Polícia Civil evitou tratar o prefeito como suspeito. Ele sempre negou participação no crime, mesmo admitindo divergências políticas com o vereador assassinado.

A família de Carlos Antônio afirma que ele tinha vindo a Campo Grande para apresentar denúncias contra o prefeito sobre mau uso de dinheiro público. Documentos apreendidos no carro dele estão em poder da Polícia e seriam relativos à denúncia. O teor não revelado.

A audiência sobre o caso está marcada para amanhã, às 14h no Fórum de Campo Grande.



Por que divulgar possiveis provas ? Para os envolvidos se prepararem, ou ser eliminados, a exemplo de Santo Andre? Parece sensacionalismo e nao proficionalismo.
 
sebastiao dos reis em 14/12/2010 08:31:00
é inacreditável saber que os mandantes desse crime ainda não foram descoberto,uma vez que os autores ja foram indentificados,parece brincadeira com a mentalidade de um ser humano. só no nosso Brasil mesmo!
 
rosano freitas em 14/12/2010 06:26:38
ISTO E VERGONHOSO EM NOSSO PAÍS, CADE A DEMOCRACIA,SUMIR,ORGAÕ PUBLICO´DANDO PASSAGEM PARA PISTOREIRO,ATITUDE RIDICULA,E IMORAL.
 
dr.adão salemaq em 13/12/2010 12:50:57
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions