ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SÁBADO  31    CAMPO GRANDE 18º

Política

Após troca de farpas, deputados prorrogam sessões virtuais na Assembleia

Maioria dos parlamentares entende que não é o momento de voltar as atividades presenciais

Por Leonardo Rocha | 24/09/2020 11:54
Deputado Paulo Corrêa (PSDB) conduzindo sessão virtual da sala da presidência (Foto: Wagner Guimarães - ALMS)
Deputado Paulo Corrêa (PSDB) conduzindo sessão virtual da sala da presidência (Foto: Wagner Guimarães - ALMS)

Os deputados estaduais prorrogaram as sessões virtuais na Assembleia até o dia 30 de outubro. A questão foi colocada em votação na sessão de hoje (24), tendo 15 votos a favor da medida e três contra. A maioria dos parlamentares alegou que o cenário da pandemia ainda não é favorável para o retorno ao plenário.

O presidente da Assembleia, o deputado Paulo Corrêa (PSDB), alegou que apesar das sessões virtuais, o rendimento das sessões é satisfatório, pois segundo ele, não há projetos atrasados para votação e até a participação dos pares tem sido maior, do que nas atividades presenciais.

Rinaldo Modesto (PSDB) citou que existem ainda muitas pessoas morrendo devido a covid-19 no Estado, lembrando que já perdeu vários amigos e inclusive sua vó está internada devido a doença em Dourados. “Ainda estamos começando o período eleitoral, aqui pode ter aumento de pessoas vindo do interior”.

Lídio Lopes (Patri) também citou que o período eleitoral pode aumentar a presença na Casa de Leis e que os deputados deveriam esperar mais para voltar às atividades presenciais. “Não é o momento adequado para voltar”.

Deputado Neno Razuk (PTB) durante sessão virtual (Foto: Wagner Guimarães - ALMS)
Deputado Neno Razuk (PTB) durante sessão virtual (Foto: Wagner Guimarães - ALMS)

Troca de farpas – Neno Razuk (PTB), que já teve covid, votou pelo retorno das atividades presenciais e disse que os deputados tinham que “dar o exemplo”, já que muitos trabalhadores retornaram ao seu serviço durante pandemia.

José Almi (PT) rebateu o colega, ao dizer que por ele estar “imune” não estava preocupado com a saúde dos colegas. “Está imunizado, por isto não está nem ai, mas tem que pensar em nós, que ainda não tivemos a doença, que continua matando e depende do organismo de cada pessoa”.

Neno rebateu que tem membros da família que ainda não pegaram a doença e que ele próprio por ter nova infecção. “Já foi provado que posso pegar de novo e sim tenho preocupação com todos, mas acredito que o rendimento cai nas sessões virtuais e tenho saudades do plenário”.

Deputados durante sessão virtual na Assembleia (Foto: Reprodução - Facebook)
Deputados durante sessão virtual na Assembleia (Foto: Reprodução - Facebook)

Dados - O petebista ainda apresentou dados que os projetos, indicações e requerimentos caíram na pandemia. Corrêa pediu para não confundir “produção” com “rendimento” e que todas as propostas apresentadas estavam dentro do prazo e foram votadas na Assembleia.

“Como adiantei desde o começo, a decisão será do plenário, que é soberano sobre o retorno ou não das atividades presenciais. Desta vez foi definido que vamos seguir nas sessões virtuais”, concluiu Corrêa.

A Assembleia entrou nas sessões virtuais desde a segunda quinzena de março, quando a pandemia do coronavírus chegou ao Estado. Quatro deputados já tiveram covid-19: Paulo Corrêa (PSDB), Carlos Alberto David (sem partido), conhecido como “Coronel David”, Neno Razuk (PTB) e Onevan de Matos (PSDB), que inclusive está tratando da doença, em isolamento domiciliar.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário