A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

20/01/2014 14:51

Olarte pode ser expulso por “extrema infidelidade”, avalia Bernal

Kleber Clajus
Gilmar Olarte pode ser o próximo a ser cortado do PP, após expulsão do vereador Chocolate (Foto: Campo Grande News / Arquivo)Gilmar Olarte pode ser o próximo a ser cortado do PP, após expulsão do vereador Chocolate (Foto: Campo Grande News / Arquivo)

O próximo integrante do Partido Progressista a perder representação política poder ser o vice-prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte. A justificativa vem do líder estadual do partido e prefeito, Alcides Bernal (PP), para quem houve “extrema infidelidade partidária”. Uma resolução sobre o caso deve ser tomada pelo partido.

“O vice-prefeito tem cometido atos de extrema infidelidade partidária e quem está tomando conta dessa situação é o partido. Ele tem proposto situações extremamente desagradáveis, inclusive de partilhar a prefeitura com adversários e, para isso, ele quer chegar ao poder”, justifica Bernal quando questionado sobre a expulsão de Olarte.

A possibilidade de expulsão do vice-prefeito não é novidade e sempre esteve associada às investigações que deram inicio ao julgamento de Bernal pela Câmara por suposta “fabricação de emergências”. O próprio prefeito acusou seu vice de articular um “golpe” para tirá-lo da Prefeitura. Ambos cortaram relações no inicio da gestão progressista na Capital.

Mais um – Caso Olarte seja expulso, será mais um a sair do partido por decisão da cúpula estadual, comandada por Bernal. O primeiro a sofrer com a sanção foi o vereador Waldecy Chocolate, expulso em dezembro, mas comunicado da decisão no início do mês.

A instalação do processo ético contra o vereador foi anunciada pelo presidente do Diretório Municipal do PP em Campo Grande, vereador Derly dos Reis, o Cazuza, no mesmo dia em que aconteceu a criação da Comissão Processante para julgar irregularidades contratuais e licitatórias que teriam sido praticadas por Bernal para favorecer empresas amigas.

Embora tenha liderado o movimento pela expulsão de Chocolate, o vereador Cazuza alegou ignorância quanto à decisão do Diretório Regional do PP, tomada no começo de dezembro. “Não estou sabendo”, afirmou ao Campo Grande News.

Com a iminência da cassação e buscando ampliar apoio na Câmara para barrá-la, Bernal chegou a conversar com Chocolate, sem conseguir, porém, trazê-lo de volta para a bancada governista. A mágoa de Chocolate cresceu muito depois que Bernal exonerou sua esposa do Instituto Mirim.

A confirmação da expulsão de Chocolate, neste momento, vai na contramão do discurso do articulador político de Bernal, o secretário Pedro Chaves, que vinha dizendo que a intenção da atual gestão era conquistar a maioria dos vereadores para a base, inclusive do PMDB, como Paulo Siufi, que foi presidente da CPI do Calote, em cujo relatório se baseou a Comissão Processante.



Manobraspolíticas realizadas por pessoas inábeis podem levar a catastrafe enorme que invalidam o processonatural de escolha. A justiça deveria estar mais atenta. Bernal parece não ter noção de que não fosse Olarte o próximo na hierarquia sucerssória é o Presidente da Câmara.. fazer o quê ??
 
hermes Lima em 20/01/2014 16:49:41
Quem merece ser expulso do PP é o Bernal, que não tem nada de santo, aliás é o santinho do pau-oco. Não sei como pode o povo ter votado nesse Bernal. Parece que o povo esqueceu o caso Collor. Que tristeza ver Campo Grande ser governada por esse Bernal!!!
 
jari boassuna em 20/01/2014 16:41:56
KKK!
Isso ta me lembrando uma historia que lia na escola, O dono da bola!, vcs se lembram dela????
 
Roberto Cesar Portilho em 20/01/2014 15:40:49
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions