A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

16/10/2015 12:52

PMDB trabalha com quatro nomes incluindo Marquinhos para 2016

Leonardo Rocha
Moka diz que definição de candidatos fica para depois do carnaval, em 2016 (Foto: Leonardo Rocha)Moka diz que definição de candidatos fica para depois do carnaval, em 2016 (Foto: Leonardo Rocha)
André disse que portas estão abertas para Marquinhos e que não será candidato (Foto: Leonardo Rocha)André disse que portas estão abertas para Marquinhos e que não será candidato (Foto: Leonardo Rocha)
Mochi diz que o partido trabalha com quatro nomes e que haverá novas pesquisas (Foto: Leonardo Rocha)Mochi diz que o partido trabalha com quatro nomes e que haverá novas pesquisas (Foto: Leonardo Rocha)

Na reunião que definiu o diretório estadual do PMDB, as principais lideranças disseram que a decisão sobre o candidato a prefeito de Campo Grande, deve ficar para o começo de 2016, em função das mudanças nas datas eleitorais. Eles trabalham no momento com quatro nomes, incluindo o deputado Marquinhos Trad (PMDB).

O presidente estadual do PMDB, o deputado Junior Mochi, voltou a citar os senadores Waldemir Moka e Simone Tebet, além do deputado federal Carlos Marun e Marquinhos. Sobre os dois primeiros (senadores) reconheceu que a candidatura não está nos planos dos parlamentares, mas ressaltou que Marun já se colocou a disposição e tem vontade de disputar a eleição.

“Os senadores têm outros planos políticos, que não inclui a eleição de Campo Grande, mas ainda se pode conversar, já o Marun quer disputar, o que vale muito, sobre o Marquinhos esperamos uma definição dele, se vai buscar o contato conosco ou deixar a legenda”.

Mochi argumentou que os vereadores de Campo Grande não manifestaram o desejo de ser candidatos a prefeito, por isso estão fora desta lista prévia. “Vamos definir esta situação até o começo de 2016, até para que o nome escolhido tenha tempo de viabilizar sua campanha, antes vamos fazer um nova rodada de pesquisas e definir a situação de Marquinhos”.

O ex-governador André Puccinelli (PMDB) voltou a dizer que não existe possibilidade de ser candidato e que a melhor alternativa é escolher alguém que não perca mandato. “Tem os deputados estaduais, federais, senadores, para vereador é mais complicado porque se perder fica sem mandato”, explicou.

André também disse que as portas estão abertas para Marquinhos. “Nunca teve perseguição, ele pode ser o candidato, mas precisa se manifestar, o partido não é do André (Puccinelli), está acima de todos, o que decidir vou acatar e seguir”, garantiu.

Para o senador Waldemir Moka (PMDB) ainda é muito cedo para definições eleitorais, pois depende muito do ano que vem. “A definição em Campo Grande sai depois do carnaval, mas eu já repassei ao pessoal que também não serei candidato”, ressaltou.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions