A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 16 de Junho de 2019

18/05/2019 12:22

PSD põe gestão de Marquinhos como cabo eleitoral e frisa apoio de Reinaldo

Novo presidente municipal assume apontando que término da administração e busca de filiados são prioridades

Humberto Marques e Ronie Cruz
Candidato único ao comando do PSD, Lacerda defende que boa gestão é fundamental para planos em 2020. (Foto: Ronie Cruz)Candidato único ao comando do PSD, Lacerda defende que boa gestão é fundamental para planos em 2020. (Foto: Ronie Cruz)

 

De olho no aumento de filiados e tendo em mãos o compromisso firmado pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB) em torno da reeleição do prefeito Marquinhos Trad, o PSD de Campo Grande confirmou neste sábado (18) a eleição de do secretário municipal de Governo, Antônio Lacerda, como seu presidente municipal. Segundo ele, a atual gestão municipal será o “maior cabo eleitoral” do PSD em 2020, sendo o foco atual da direção da legenda.

Reforços políticos, como a filiação de novos vereadores, foram vistos por Lacerda como tema para abril de 2020 –dentro do prazo dado pela Justiça Eleitoral para que interessados em disputar a eleição entrem em uma agremiação. Apesar disso, integrantes do partido se movimentam em atrair reforços com mandato na Câmara Municipal.

Lacerda encabeçou a única chapa inscrita para a eleição, realizada na sede do diretório do PSD, no Jardim dos Estados. Segundo ele, “inicialmente”, o único objetivo do partido é com a busca de novos filiados. Contudo, ele deixou claro que o foco do partido já está em 2020 e, mais especificamente, na reeleição de Marquinhos –diretamente vinculada ao sucesso da gestão municipal iniciada em janeiro de 2017.

“Vamos voltar para a prefeitura. Nosso maior cabo eleitoral é a nossa gestão. Não adianta ter sucesso aqui fora se a gestão estiver ruim. Não adianta ficarmos olhando eventuais adversários se o nosso maior adversário for também a nossa gestão”, disparou o presidente municipal, segundo quem “qualquer questão ao pleito eleitoral de 2020 só será iniciada em 2020”.

Desta forma, Lacerda disse que tanto ele como Marquinhos pretendem emitir posicionamento político sobre a disputa no ano que vem –fato seguido à risca por Marquinhos que, à reportagem, evitou fazer comentários sobre a eleição. Em eventos recentes, porém, ele confirmou a intenção de concorrer a um novo mandato, uma vez que a legislação brasileira permite a reeleição.

Convenção do PSD da Capital foi realizada nesta manhã. (Foto: Ronie Cruz)Convenção do PSD da Capital foi realizada nesta manhã. (Foto: Ronie Cruz)

Aliados – Lacerda também reforçou que o PSD começa a disputa do ano que vem com um apoio em Campo Grande. O governador Reinaldo Azambuja já defendeu publicamente que o seu PSDB apoie a reeleição de Marquinhos, contando com respaldo de outras lideranças tucanas.

“Esse é um compromisso, indiscutivelmente, do governador Reinaldo Azambuja. Nós estivemos na reeleição dele de corpo e alma. O único compromisso dele conosco era de estarmos juntos na reeleição do Marquinhos”, afirmou Lacerda.

Outros políticos, porém, se movimentam para se alinhar ao prefeito, casos do PMN e do PTB, cujos vereadores Willian Maksoud e Otávio Trad, respectivamente, participaram da convenção. O primeiro confirmou que vai caminhar no projeto eleitoral do prefeito.

Migração – Otávio, por sua vez, disse ainda ser cedo para falar com coligação por ainda não saber “qual será o rumo ideológico do PTB”. Ele espera ter um cenário mais claro até o início de 2020, quando definirá inclusive se continua nas hostes petebistas.

Fábio Trad reforçou acordo entre lideranças do PSD para dividir Estado. (Foto: Ronie Cruz)Fábio Trad reforçou acordo entre lideranças do PSD para "dividir" Estado. (Foto: Ronie Cruz)

“Minha vontade inicial é de que o PTB esteja junto, até pelo fato que tenho comungado de maneira política, tanto fora como dentro da Câmara, das ideologias partidárias do prefeito”, destacou o vereador petebista.

Apesar de Lacerda ter deixado claro que eventuais filiações com fins eleitorais só serão discutidas em 2020, o PSD tem sido palco de especulações quanto a reforços para a próxima eleição. O vereador Chiquinho Telles antecipou conversas com nomes como o do colega Valdir Gomes –que, presente a convenção, admitiu a possibilidade de se filiar ao partido até abril do ano que vem– e revelou interesse em outros nomes, como Carlão (PSB) “e até do MDB”. “O PSD ainda vai crescer muito”, afirmou ele.

Estado – Regionalmente, o deputado federal Fábio Trad disse que o PSD está presente em 60 municípios e se organiza para 2020. “Não diria que está pronto para o embate, mas em pouco tempo estará na linha de frente do cenário estadual para enfrentar os desafios da próxima eleição”, considerou, apostando que, ao menos na Capital, PSDB e outros partidos de representatividade serão aliados à reeleição de Marquinhos.

Internamente, o PSD distribuiu o Estado em quatro setores, cada um deles a ser gerido politicamente por uma liderança. Fábio, o senador e presidente regional Nelsinho Trad e o deputado estadual Londres Machado ficaram responsáveis por grupos de municípios no interior, com a Capital ficando a cargo de Marquinhos, “obedecendo empatia no contexto territorial e geográfico. Fizemos esse combinado no sentido de evitar que tudo se sobrecarregasse sobre um só”.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions