ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, DOMINGO  05    CAMPO GRANDE 25º

Política

Quatro maiores cidades de MS terão 85% de esgotamento sanitário

Por Zemil Rocha e Bruno Chaves | 28/11/2013 16:23
André destacou a importância do saneamento para a saúde pública (Foto: Rachid Waked)
André destacou a importância do saneamento para a saúde pública (Foto: Rachid Waked)

O governador André Puccinelli afirmou, esta tarde, durante reunião da AESB (Associação das Empresas Estaduais de Saneamento Básico) que acontece em Campo Grande, que até o final de 2014 as quatro maiores cidades do interior de Mato Grosso do Sul vão ter coleta e tratamento de esgoto superior a 85%. “Quando assumiu, só 18% do Estado fazia captação de esgoto e 12% tinha saneamento. Hoje ultrapassa 55%”, apontou Puccinelli.

Discursando para os presidentes de companhias estaduais de saneamento, André disse que o seu objetivo é deixar as quatro cidades acima de 85% até o final de 2014 e elevar a média estadual ainda mais. “A média geral do Estado, quando eu deixar o mandato, será de 65% de esgotamento sanitário”, previu.

José Carlos Barbosa, presidente da AESB e da Sanesul, destacou a relevância da meta de 85% de esgotamento sanitários na quatro maiores cidades do Estado. “É um marco importante”, afirmou Barbosa, referindo-se a Dourados, Corumbá, Três Lagoas e Ponta Porã.

Já o governador enfatizou a importância desse aumento significativo de ampliação da rede de esgotamento sanitário no Estado. Lembrando que é médico de profissão, Puccinelli enfatizou a ligação do saneamento básico com a saúde pública. Salientou que é importante investir em saneamento porque boa parte das doenças infecto-contagiosas são transmitidas por via oral e fecal.

André observou que, das 79 cidades de Mato Grosso do Sul, a Sanesul atua em 68 cidades. Em outros dez municípios outras empresas comandam o setor de água e esgoto, como Campo Grande, onde a concessão é da Água Guariroba.

Nos sete anos de governo de Puccinelli, segundo José Carlos Barbosa, já está sendo investido em saneamento um total de R$ 1 bilhão, valor a ser completado no começo de 2014.

José Carlos também destacou que a Revista Isto É Dinheiro, de dezembro, vai trazer a Sanesul em primeiro lugar no País em saneamento no seguimento médio, que engloba empresas que tem entre R$ 70 e 400 milhões de faturamento médio. “Esse título facilita o trabalho da gente na hora de buscar investimentos, viabilizar recursos”, disse o presidente.

Em seu pronunciamento, da mesma forma que José Carlos, o governador também cobrou do governo federal a desoneração do PIS e Cofins para a área de saneamento, lembrando que essa foi um promessa de campanha eleitoral da presidente Dilma Roussef. Finalizou destacando que saneamento é uma das prioridades de sua administração desde que assumiu há quase sete anos.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário