A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 22 de Outubro de 2019

01/06/2019 12:35

Reforma vai mexer "essencialmente" no serviço público, diz deputado de MS

Texto tramita atualmente na comissão especial aberta para analisar mudanças na aposentadoria

Mayara Bueno
Dagoberto Nogueira, deputado do PDT, durante reunião na Câmara Federal. (Foto: Divulgação/Arquivo).Dagoberto Nogueira, deputado do PDT, durante reunião na Câmara Federal. (Foto: Divulgação/Arquivo).

A proposta da reforma da Previdência “morreu” e o texto está sendo “mudado por completo”, afirmou o deputado federal de Mato Grosso do Sul Dagoberto Nogueira (PDT). A emenda que define novas regras para aposentadoria tramita, atualmente, na comissão especial criada para analisar a medida.

“O ‘centrão’ [conjunto de partidos políticos que não se classificam nem de direita nem de esquerda] está fazendo uma nova proposta, que mexe essencialmente no funcionalismo público municipal, estadual e federal”, afirmou o parlamentar.

Segundo Dagoberto, o regime normal da Previdência deve ser mantido, “o que é uma coisa boa para nós”, disse. “Essa previdência normal não está quebrada, ela é mais do que autossuficiente, o problema está nos estados, municípios e União”.

Para o parlamentar, as regalias na aposentadoria do funcionalismo têm de ser “combatidas mesmo”. Apesar de opinar sobre as mudanças que os parlamentares estão sugerido, o deputado não tem conhecimento total do texto em discussão, “porque todo dia muda”.

“Vamos ver se terão avanços ou se continuará prejudicando só os trabalhadores e mantendo os privilégios. Se for, logicamente vamos votar contra”. A estimativa é que o relatório da reforma previdenciária seja entregue em setembro.

O governo federal enviou à Câmara dos Deputados as mudanças no setor em fevereiro neste ano. A pressão é para que a emenda seja votada o mais rápido possível, diante do caos nas contas públicas e economia estagnada.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions