A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

25/04/2012 16:42

Acrissul alerta para monopólio de frigoríficos em Mato Grosso do Sul

Fabiano Arruda
 Acrissul alerta para monopólio de frigoríficos em Mato Grosso do Sul

A possibilidade da atividade frigorífica no abate de bovinos ser centralizada praticamente em dois grandes grupos em Mato Grosso do Sul é vista com temor por produtores rurais. O alerta foi feito pela Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul) nesta quarta-feira.

O presidente da entidade, Francisco Maia, especificou o avanço do grupo JBS no Estado que, apenas recentemente, arrendou frigorífico no município de Coxim e deve fazer proposta milionária para adquirir ativos da dívida do Independência, que tem unidades em Nova Andradina e Campo Grande.

Para Maia, com isto, o abate de bovinos ficaria praticamente centralizado no JBS e também no grupo Marfrig. “Temos cerca de 50 mil produtores no Estado e podemos ter praticamente dois frigoríficos apenas. Se eles decidirem combinar preços o produtor vai ter que pagar o que eles quiserem. Isto é monopólio. É ditadura”, disparou, admitindo que a situação pode representar “dias negros” para a pecuária do Estado.

O presidente da Acrissul, no entanto, admitiu que a situação não tem reflexos atualmente. Mas avisou que no próximo dia 10 vai convidar entidades, como Famasul e sindicatos rurais, além de representantes do Governo do Estado e parlamentares da bancada pra discutir o assunto.

“A atividade frigorífica é a mais endividada do País: cerca de R$ 40 bilhões. O JBS nos últimos 90 dias comprou tudo quanto é frigorífico. Como compram outros quebrados no mundo todo? E muitas vezes fazem a negociação só para mantê-los fechado”, acusou.

“Em Campo Grande o JBS tem capacidade para abater sete mil cabeças de gado por dia e abate três mil. Tem déficit e isto causa reflexos em toda a cadeia”, complementou.

Falando em prevenir prejuízos futuros, Maia sugeriu que o Governo Federal interrompa financiamentos do BNDES para que grandes grupos comprem unidades menores, bem passem a incentivar frigoríficos de pequeno e médio porte.

“É o dinheiro do produtor sendo usado para causar prejuízo ao próprio produtor”, criticou. “A sobrevivência dos pequenos frigoríficos é fundamental para os produtores rurais do Estado”.

O Campo Grande News contatou, por meio da assessoria de imprensa, os grupos JBS e Mafrig. Os departamentos de comunicação pediram para que o assunto fosse enviado por email e ficaram de responder a reportagem.



Parabéns a Acrissul! São essas atitudes que esperamos dos nossos líderes, nossos representantes de classe. Espero que seja exemplo para o restante, outros líderes de classe. Esse problema e de todos!
 
Armando Pereira em 15/05/2012 01:31:30
Parabens ao presidente da acrissul pela iniciativa.
pecuaristas do MS devem mobilizar contra o monopolio do JBS financiado pelo BNDS.
a acrissul deveria arrendar um frigorifico no estado.
 
ernesto shiota em 25/04/2012 11:25:26
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions