A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

26/12/2014 11:48

Agricultores contaram com R$ 85 milhões para apoio à comercialização

Caroline Maldonado
Pepro de trigo negociou 34,3 mil toneladas de algodão (Foto: Divulgação/Famasul)Pepro de trigo negociou 34,3 mil toneladas de algodão (Foto: Divulgação/Famasul)

Os agricultores sul-mato-grossenses contaram com montante de R$ 85,1 milhões do Pepro (Prêmio Equalizador Pago ao Produtor), em 2014. No total, foram comercializadas 70,1 mil toneladas de algodão, milho e trigo.

O maior aporte foi destinado aos produtores de algodão, segundo o Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento). Para as negociações de 34,3 mil toneladas dessa cultura foram R$ 83,93 milhões.

Os leilões de trigo negociaram ao todo 5,8 mil toneladas, no valor de R$ 1,09 milhão. Já os produtores de trigo comercializaram 5,8 mil toneladas, por R$ 1,09 milhão, de acordo com o Mapa.

Nas operações de todo o país, foram comercializadas 8,3 milhões de toneladas, no valor de R$ 630,4 milhões. Além de algodão, milho e o trigo, foram comercializados pelo Pepro, borracha natural e laranja.

De acordo com o Mapa, o produto que mais recebeu incentivo para a comercialização foi o milho. Os produtores dos estados da Bahia, Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Piauí e Tocantins, receberem o montante de aproximadamente R$ 259 milhões para a venda de 5,8 milhões de toneladas do grão.

O Pepro de trigo, em Mato Grosso do Sul, Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo, negociou 788,69 mil toneladas, no valor de R$ 81,1 milhões.

Além de Mato Grosso do Sul, foram beneficiados com o Pepro do algodão Bahia, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso, Piauí e Tocantins, que comercializaram 905,28 mil toneladas da pluma, totalizando o valor de R$ 243,6 milhões.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions