A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

02/10/2014 09:14

Preço do bezerro sobe 33,9% e poder de compra do criador cai 11%

Caroline Maldonado
Custo de produção impacta a rentabilidade do produtor (Foto: Divulgação/Embrapa)Custo de produção impacta a rentabilidade do produtor (Foto: Divulgação/Embrapa)

O preço do bezerro teve alta de 33,9% e o poder de compra do criador sul-mato-grossense diminuiu aproximadamente 11% na última semana de setembro em relação ao mesmo período do ano passado. Segundo Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada) o preço chegou a média de R$ 1.069, contra R$ 799 no ano anterior.

Na última semana de setembro do ano passado o pecuarista conseguia comprar 2,12 bezerros com a venda de cada boi gordo, a R$ 1.693 a cabeça. Já neste ano, essa relação de troca caiu para 1,89 bezerro por boi gordo R$ 2.025, a cabeça.

Com isso o produtor rural não deve abrir mão da planilha de custos e ficar atento na gestão, conforme orienta o diretor secretário da Famasul, Ruy Fachini. "Mesmo com os preços do boi gordo em elevação, o custo de produção impacta a rentabilidade do produtor. Com isso, não é possível mais segurar o boi gordo no pasto”, explica.

Para tentar garantir uma margem de lucro, Fachini alerta que o pecuarista acompanhe os movimentos do mercado e também elabore um planejamento administrativo da sua propriedade. “Gestão é a palavra chave no atual momento", destaca.

De acordo com o levantamento, entre 22 e 29 de setembro deste ano, a arroba do boi gordo teve média de R$ 122,76 em Mato Grosso do Sul, contra R$ 102,65 registrado no mesmo período do ano passado, o que representa um aumento de 19,6%.

Os preços do bovino de reposição foram levantados pelo departamento de Economia da Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul) e publicados no Informativo Casa Rural, que está disponível no site da entidade.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions