A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 24 de Maio de 2019


27/04/2019 11:12

Com sul-mato-grossenses, Maratona de Londres liga esporte e turismo

Prova disputada desde 1981 tem no seu trajeto de 42,195 km os principais cartões postais da capital britânica

Paulo Nonato de Souza
Na semana da viagem, programação de Tatiane Santin foi intensa no Parque das Nações Indígenas, em Campo Grande (Foto: Paulo Francis)Na semana da viagem, programação de Tatiane Santin foi intensa no Parque das Nações Indígenas, em Campo Grande (Foto: Paulo Francis)

O melhor das corridas de rua nem sempre é competir, muito menos cruzar a reta de chegada em primeiro lugar, mas aproveitar a prática do esporte para fazer turismo e conhecer cidades e países. É o que proporciona a Maratona de Londres, uma das três principais provas de rua do mundo, que será disputada neste domingo, 28.

A prova deste ano teve 414.168 pedidos de inscrição, mas serão 50 mil corredores de várias partes do mundo, inclusive de Mato Grosso do Sul, nas ruas de Londres para percorrer 42,195 km de trajeto por alguns dos principais pontos turísticos da capital britânica, como o Big Ben, inaugurado em 1859, o Palácio de Westminster (Casa do Parlamento), à beira do rio Tâmisa, a London Eye, quarta maior roda gigante do mundo, e o Palácio de Buckingham.

De Campo Grande, a engenheira ambiental de profissão e maratonista por paixão, Tatiane Lorena Bergamo Santin, a Tati Santin, de 32 anos, desembarcou na tarde de quinta-feira, 25, em Londres, disposta a bater o seu recorde pessoal (3h29) no percurso londrino. Será a sua sétima maratona. Antes, participou das maratonas de Nova York, Chicago, Boston, Berlin e de Porto Alegre, duas vezes.

Ela contou ao canal de turismo Lugares Por Onde Ando, do Campo Grande News, que começou a treinar para a Maratona de Londres despretensiosamente, pensando apenas no que todo corredor amador pensa em relação a uma prova importante, que é concluir o percurso para pegar a medalha. “Mas fui fazendo o meu melhor, encaixando os treinos, e agora penso em bater o meu recorde pessoal, mas se der, se não for possível, estará tudo bem também”, declarou Tatiane Santin.

“Maratona para mim é superação do início ao fim. Todo corredor vai com algum objetivo. No meu caso eu busco ritmo de vida. Penso que se eu consigo me organizar com horários e fazer o máximo para poder cumprir uma tarefa que é só lazer e bem-estar, então penso que posso conseguir tudo na vida”, ressaltou.

Esporte com turismo - Roteiro turístico é o que não falta em Londres. Nem é preciso planejar muito os passeios porque são muitas as atrações por todos os cantos, mas mesmo assim os organizadores da tradicional maratona, disputada desde 1981, fazem questão de manter o percurso passando pelos cartões postais da cidade.

Assim, fica fácil para os atletas unirem o útil ao agradável, mesmo que o foco seja exclusivamente a prova. Pelas contas dos especialistas em eventos esportivos, cada atleta participante, em média, leva de um a dois familiares, o que eleva ainda mais o movimento em torno de uma competição.

Tatiane Santin, que está na capital inglesa acompanhada do marido, aproveitou a sexta-feira ensolarada para treinar e curtir a cidade. “Passear muito em Londres, respirar o clima maratonístico, mais um sonho realizado”, escreveu ela em sua conta no Instagram.

Já em Londres, a sexta-feira foi de treino de manutenção na área do trajeto da maratona (Foto: Divulgação)Já em Londres, a sexta-feira foi de treino de manutenção na área do trajeto da maratona (Foto: Divulgação)
A sexta-feira também foi de tietagem ao ídolo britânico Sir Mo Farah (Foto: Divulgação)A sexta-feira também foi de tietagem ao ídolo britânico Sir Mo Farah (Foto: Divulgação)

Um dos seus passeios foi na Nike Town, na esquina da Oxford Street com Regent Street, importante centro comercial londrino, onde se encontrou com o corredor britânico Sir Mo Farah, considerado um dos principais atletas olímpicos da história da Inglaterra, ganhador da Maratona de Chicago de 2018, e desafiante do vencedor da Maratona de Londres de 2018, o queniano Eliud Kipchoge.

“Sou muito, muito fã, então é maravilhoso, um superprivilégio poder correr uma prova em que esses caras estarão se desafiando e vou tentar tirar o máximo disso”, declarou Tatiane.

Mundial Paralímpico de Maratonas - Além de Tatiane Santin, mais três atletas sul-mato-grossenses estarão em ação neste domingo nas ruas de Londres. Leonardo Messias de Amorim (T12), Yeltsin Francisco Orgeta (T12) e Vilmar Roberto Dias vão participar do Campeonato Mundial Paralímpico de Maratonas de 2019.

A competição que vale vagas nos Jogos Paraolímpicos de 2020 em Tóquio, no Japão, será disputada simultaneamente à Maratona de Londres. “Vou competir como guia do Yeltsin. Ele busca vaga em Tóquio”, disse Vilmar.

Serão cinco provas valendo medalha no Campeonato Mundial de Maratonas de 2019 com programação idêntica ao dos Jogos Paralímpicos de Tóquio. Haverá competições masculina e feminina nas classes T12 (para atletas T11 e T12) e T54 (T52/53/54), e masculina na classe T46 (T45/46). Os quatro atletas mais bem colocados em cada classe garantem uma vaga na Paralimpíada de 2020.

Da direita para a esquerda, os sul-mato-grossenses Yeltsin Francisco Orgeta, Vilmar Roberto Dias e Leonardo Messias de Amorim com o paulista Rafael Santaramo (Foto: Divulgação)Da direita para a esquerda, os sul-mato-grossenses Yeltsin Francisco Orgeta, Vilmar Roberto Dias e Leonardo Messias de Amorim com o paulista Rafael Santaramo (Foto: Divulgação)


imagem transparente
Enquete

Faltam poucos dias para o fim da campanha. Vai tomar a vacina contra a gripe?

Sim

Não

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.