A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 22 de Outubro de 2019

22/07/2019 10:46

Recursos serão maiores para atenção básica de saúde, diz Mandetta

Ministro diz que haverá prioridade nas unidades que oferecem consultas, exames e vacinação à população

Leonardo Rocha e Aline dos Santos
Ministro Luiz Henrique Mandetta durante lançamento de programa na Capital (Foto: Henrique Kawaminami)Ministro Luiz Henrique Mandetta durante lançamento de programa na Capital (Foto: Henrique Kawaminami)

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, revelou que o governo federal fará investimentos mais “densos e fortes” na atenção básica de saúde, que trata da prevenção, ou seja, nas unidades que fazem consultas, exames, curativos, vacinação e testes. Por isso lançou hoje (22) em Campo Grande, o programa “Saúde na Hora”.

Ele ressaltou que existem boas perspectivas para a saúde neste século, ao falar sobre a evolução de medicamentos e tratamentos. “As pessoas vão viver mais e melhor, ter mais tempo com os netos, por isso importante estes investimentos na saúde básica”, disse o ministro, durante evento na unidade de saúde do Iracy Coelho.

Ao lançar o programa “Saúde na Hora” - que vai dobrar o repasse de recursos às unidades de saúde da família que ampliarem o horário de atendimento – o ministro ponderou que estes locais estarão agora disponíveis para quem trabalha o dia inteiro e no final do expediente, só tem os locais de emergência para atendimento.

“Vai atender quem trabalha cedo e sai no final do dia, mais depois do expediente vai ter unidade (família) aberta para consulta e exames”, disse Mandeta. Em Campo Grande 25 unidades vão aderir ao programa, sendo que juntas irão receber por mês R$ 1,5 milhão, o dobra que ganhavam antes, que eram R$ 724,6 mil.

Para isto as unidades (família) vão funcionar das 7h até às 19h, sem parar na hora do almoço. O programa federal ainda abre a possibilidade destes locais estarem abertos das 7h até às 22h, mas em Campo Grande por enquanto vai seguir com as 60 horas semanais.

Governador Reinaldo Azambuja (PSDB) durante evento na unidade de saúde do Iracy Coelho (Foto: Henrique Kawaminami)Governador Reinaldo Azambuja (PSDB) durante evento na unidade de saúde do Iracy Coelho (Foto: Henrique Kawaminami)

Apoio – O governador Reinaldo Azambuja (PSDB), que participou da solenidade, se comprometeu em também apoiar a “atenção básica de saúde”, tanto que publicou decreto em que as unidades que aderirem ao programa federal, vão receber um adicional de 20% de produtividade.

“Quando não tem melhora na saúde básica, os problemas vão ocorrer na média e alta complexidade, por isso estes novos investimentos e recursos vão reforçar as equipes nestas unidades”, afirmou Azambuja.

O prefeito Marquinhos Trad (PSD) também disse que é um compromisso de sua gestão, zelar pelo bom atendimento nas unidades de Campo Grande, e que precisa de apoio financeiro.

“Sempre buscamos as melhorias e eficácia no atendimento, tanto que quando visito as unidades não é para punir servidores e sim para oferecer conforto e o devido cuidado ao paciente. Apesar o esforço, sabemos que os recursos (saúde) não são suficientes”.

Planejamento – Mandetta aproveitou a solenidade para revelar algumas ações do Ministério da Saúde que estão sendo implantadas, como a necessidade de ter dados sobre quem é atendido no SUS (Sistema Único de Saúde), em relação ao registro da consulta, resumo da auta, vacinação, além de exames e medicamentos usados.

O ministro quer identificar os usuários pelo CPF (Cadastro de Pessoa Física), para saber de que cidades eles são, assim como mais informações. Após agenda dele no Centro de Convenções Rubens Gil de Camillo, vai seguir depois do almoço para o Mato Grosso, onde tem agenda nas cidades de Rondonópolis e Cuiabá.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions