A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

12/07/2010 13:23

Advogada orienta avó a pedir pensão para Bruninho

Redação

Após dizer que não queria o dinheiro do goleiro Bruno, acusado de mandar sequestar e matar a filha, a mãe de Eliza Samudio, Sônia Fátima Moura deverá pedir pensão para o neto Bruninho, de 5 meses. O bebê, que seria fruto do relacionamento de Eliza com o jogador de futebol, chegou a Campo Grande no sábado.

A orientação para pedir a pensão veio da advogada de Sônia, Maria Lúcia Borges Gomes. Segundo a avaliação, esse é um direito do menino.

Para pedir a pensão, porém, vai ser necessário esperar a concretização do processo de reconhecimento da paternidade. Bruno ainda não forneceu material para a realização do DNA.

"A vontade dela [Sônia] era que o neto nem fosse filho do Bruno, mas a orientação que eu dei é que esse é um direito do menor e não podemos abrir mão do direito por ele. Se ela não quiser usar, pode colocar em uma poupança para que a criança usufrua no futuro", disse Maria Lúcia ao portal G1.

Ela ressaltou, que, apesar da orientação, Sônia ainda não decidiu se pedirá a pensão. Porém, a avó concorda com um "fundo" que seria movimentado pelo garoto só quando atingisse 21 anos, disse o marido de Sônia, Ernani Moura.

Ao Campo Grande News, ele disse que a mãe de Eliza resolveu não falar mais com a imprensa para não ser "mal interpretada" sobre a pensão do garoto.

Ernani não teceu maiores comentários sobre o assunto, mas disse que Bruninho está se recuperando bem de problemas respiratórios e ganhando peso. "Ele está muito bem tratado". Já a avó precisou procurar o médico hoje, conta o marido. "Ela ficou indisposta. Também, depois de tudo que aconteceu".

Ernani confirmou os planos de retornar para Anhanduí, mas ainda sem data definida

Sônia conseguiu na Justiça a guarda provisória do neto em 8 de julho. O avô do menino, Luiz Carlos Samudio, também quer a criança, com quem estava antes. Ele perdeu a guarda após surgir a informação de uma acusação por estupro.

Bruno, que está preso em Minas Gerais acusado de envolvimento no sequestro e morte de Eliza Samudio, passou mal hoje e pediu para ser atendido. Os advogados dele devem pedir hoje habeas corpus. (Com informações do portal G1 e da Agência Estado)

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions