A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

04/11/2011 17:58

Após 15 dias, Polícia ainda não tem pistas sobre mãe de bebê abandonado em caixa

Ana Paula Carvalho

Delegada suspeita que parto tenha sido feito em casa

Bebê foi abandonado em caixa. (Foto: Ronny Viegas)Bebê foi abandonado em caixa. (Foto: Ronny Viegas)

A delegada Alexandra Fávaro ainda não tem pistas sobre a identificação da mãe do bebê recém nascido encontrado em uma caixa na avenida Mascarenhas de Morais, na noite do dia 20 de outubro.

Ela chegou a ouvir quatro mulheres que deram entrada em maternidades no mesmo dia, mas todas foram descartadas. Além delas, duas mulheres que foram atendidas em unidades de saúde com sangramento também foram ouvidas, mas não estavam grávidas.

A delegada suspeita que o parto do menino tenha acontecido em casa e isso está dificultando as investigações. Ainda de acordo com ela, apenas a Santa casa e o Hospital universitária enviaram a lista com os nomes das mulheres, ainda falta receber dos outros hospitais.

O bebê ficou internado na Santa Casa de Campo Grande até a semana passada. Após receber alta, ele foi encaminhado a um abrigo.

Abandonado - A criança foi encontrada por Thais Cristina da Conceição Maidana, 19 anos, e a amiga dela Adriana da Silva Borges, de 33 anos. As duas voltavam para casa a pé, quando escutaram um choro de criança na rua. No início elas não ligaram, escutaram mais uma vez e Thais resolveu voltar para ver o que era.

O bebê foi levado para casa de Thais, a mãe da jovem a orientou levar para o Posto de Saúde da Coronel Antonino. Lá o enfermeiro que atendeu o recém-nascido – um garoto pesando 2,930 quilos e 45 centímetros, disse que pela características parecia que o bebê tinha cerca de 2h ou 3 horas de vida.

O recém-nascido foi encaminhado pelo Samu (Serviço Atendimento Móvel de Urgência) para a Santa Casa. Ele deu entrada no hospital ainda com um elástico amarrando o cordão umbilical.

A delegada Alexandra Favaro, responsável pelas investigações, ouviu as duas jovens que encontraram o recém-nascido. Ela também descartou duas suspeitas que deram entradas em hospitais com sangramento no dia do abandono. Ficou comprovado que nenhuma das duas esteve grávida durante este período.



que coisa mais lindinha,só acho necessário encontrar esta mulher (pois MÃE é protetora) para punila pelo crime,pois esta criança merece uma familia que lhe de amor,acho que no Brasil deveria existir uma lei q castrasse estes tipos de mulheres que colocam filho no mundo e abandonam ou criam no abandono,natalidade é para quem tem responsabilidade,é vergonhoso o abandono q parte da futura geraçãoesta
 
regiane yasmim em 04/11/2011 07:51:58
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions