A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 23 de Abril de 2019

11/04/2019 18:50

Após retomada de obras, casas do Rui Pimentel devem ser entregues em setembro

Obras já foram retomadas em residencial anunciado em 2012 e que, por problemas diversos, teve conclusão adiada

Humberto Marques
Maria do Carmo Avesani detalhou problemas contratuais que atrasaram conclusão do residencial. (Foto: Divulgação)Maria do Carmo Avesani detalhou problemas contratuais que atrasaram conclusão do residencial. (Foto: Divulgação)

Governo do Estado e Prefeitura de Campo Grande devem entregar em setembro as 260 moradias que integram as duas etapas do Residencial Rui Pimentel, na região do Jardim Marajoara, cuja contratação foi realizada em 2012. Nesta quinta-feira (11), uma equipe da administração estadual esteve no local para verificar os trabalhos de conclusão dos imóveis, retomados há duas semanas.

O residencial, que será fechado, contará com interfones e gradil com tela. “Todas as casas estão com infraestrutura pronta. A fase final contempla revisão elétrica e hidráulica (esgoto e drenagem), instalação de muretas, pinturas internas e externas, além da reposição de peças de acabamento”, declarou Maria do Carmo Avesani, diretora-presidente da Agehab (Agência Estadual de Habitação Popular), que participou da vistoria ao lado de técnicos da agência e do chefe de Gabinete do governador, Carlos Assis.

Cerca de 30 operários trabalham na obra que foi contratada em 2012 por meio do Minha Casa, Minha Vida e financiada com recursos do FAR (Fundo de Arrendamento Residencial). Em meio a uma série de atrasos, a obra, inicialmente prevista para 2016, foi totalmente paralisada em 2018 ante problemas contratuais com a Caixa Econômica Federal. Estima-se que 90% do empreendimento já foi concluído.

“Ano passado a Caixa rescindiu o contrato com a empresa, fez uma nova seleção e estava aguardando recursos do governo federal, que não conseguiu disponibilizar esse dinheiro até agora. Então, o governo do Estado e o município fizeram essa parceria para que as casas possam ser entregues à população”, reiterou Avesani Lopez. Foram aportados R$ 1 milhão em recursos dos dois entes para terminar o residencial.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions