A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

18/03/2011 20:00

Descendentes rezam missa de 7º dia por vítimas no Japão

Paulo Fernandes e Viviane Oliveira

Campo Grande possui a terceira maior colônia de imigrantes japoneses no Brasil

Descendentes rezaram pelos mortos no Japão (foto: João Garrigó)Descendentes rezaram pelos mortos no Japão (foto: João Garrigó)
Campo Grande possui a terceira maior colônia de imigrantes japoneses no Brasil (foto: João Garrigó)Campo Grande possui a terceira maior colônia de imigrantes japoneses no Brasil (foto: João Garrigó)

Descendentes de japoneses rezam nesta noite uma missa de 7º dia na Igreja São Judas Tadeu que fica na rua Fernando Corrêa Costa jardim América, em Campo Grande.

A celebração é feita pelo Padre Pierre e atende pedido dos parentes e da Associação Nipo-Brasileira.

Campo Grande possui a terceira maior colônia de imigrantes japoneses no Brasil.

Apesar da chuva, cerca de 60 descendentes foram à igreja.

Autoridades do Japão já contabilizam 6.911 mortos e 10.319 desaparecidos pelo terremoto e tsunami no nordeste do país.

“É muita gente, o País está sofrendo muito”, afirma o presidente da Associação Nipo-Brasileiro, Bernardo Tibana.

Ele tem parentes perto de Tóquio, mas a cidade não foi atingida. Algumas das províncias mais afetadas foram Iwate, Miyagi e Fukushima.

Já Adelia Guenka tem dois sobrinhos na cidade Ibaraki-ken. A sobrinha teve que deixar a casa por três dias, porque estava em uma região muito afetada.

Ela já conseguiu voltar ao lar, mas está sem água. Pior, ela também está sem emprego. A fábrica em que ela trabalhava foi fechada por conta dos estragos provocados pelo terremoto.

“Nós estamos muito preocupados com ela. Porque no Japão, se não trabalha, não tem como viver”, disse.

Pacifico Hiroshi, de 61 anos, tem um cunhado e dois sobrinhos no Japão. Eles moram em uma cidade que não foi afetada pelo tremor, mas mesmo assim foi à igreja rezar pelos japoneses.

E eu sinto muito quando vejo essa tragédia na TV. É muito triste. Hoje eu vim rezar pelos mortos”, disse.

O Padre Pierre afirmou que é um momento de compartilhar a dor. “Sentimos muito por esse desastre, a missa tem o objetivo de recordar tudo o que foram e significaram”.

Ele disse ainda que a Bíblia ensina que é bom exaltar os mortos.

Famílias que têm parentes no Japão agora temem riscos da radioatividade
Depois do terremoto e do tsunami, das cenas de destruição, estragos que se seguiram, da dificuldade de comunicação e das incertezas quanto ao futuro ...
Medo de crise no Japão faz dólar subir e fecha o dia a R$ 1,674
A aversão do mercado financeiro ao risco no exterior, provocado pelo agravamento da crise nuclear no Japão, levou o dólar a fechar nesta quarta-feira...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions