A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

23/01/2014 14:02

Enersul não cumpre acordo e terceirizados voltam a protestar, diz sindicato

Bruno Chaves
Primeiro protesto dos trabalhadores ocorreu no dia 15 de janeiro (Foto: Marcos Ermínio)Primeiro protesto dos trabalhadores ocorreu no dia 15 de janeiro (Foto: Marcos Ermínio)

Cerca de 50 ex-funcionários da Enecol Engenharia e Eletricidade, terceirizada da Enersul (Empresa Energética de Mato Grosso do Sul), voltaram a protestar em frente à sede da empresa na Capital na tarde desta quinta-feira (23). Eles alegam que a Enersul não cumpriu acordo de pagar as rescisões trabalhistas até ontem (22).

No último dia 15, parte dos trabalhadores protestou em frente à empresa. Demitidos, eles cobravam o pagamento das rescisões e dos salários de dezembro de 2013.

Segundo o presidente do Sintracom (Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção Civil de Campo Grande), José Abelha, de lá para cá os salários foram pagos, mas faltaram os acertos trabalhistas.

“A empresa encerrou as atividades em Mato Grosso do Sul e a Enersul se comprometeu em pagar as rescisões dos trabalhadores. Ficaram de pagar até ontem (22) e não pagaram. Nós queremos uma posição sobre isso”, diz.

Abelha lembra que a dívida trabalhista fica em torno de R$ 400 e R$ 500 mil. Para discutir como pagar essa dívida, segundo o presidente do sindicato, a Enersul se reúne hoje às 15h.

Por enquanto, os ex-funcionários da terceirizada atuam na empresa ABF, que assumiu o contrato da Enecol, estão paralisados. Eles trabalham com os serviços de manutenção, ligação e corte de energia.

Procurada pela reportagem, a assessoria de imprensa da Enersul informou que a Empresa Energética do Estado cumpre criteriosamente todos seus contratos e acordos.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions