ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUINTA  21    CAMPO GRANDE 25º

Capital

Justiça manda transferir assassino de diarista para presídio

O acusado, identificado apenas como Rafael, está preso na Deam desde o dia 27 de agosto

Por Adriano Fernandes | 22/09/2021 19:43
Silvana Domingos dos Santos foi morta aos 31 anos. (Foto: Direto das Ruas) 
Silvana Domingos dos Santos foi morta aos 31 anos. (Foto: Direto das Ruas)

A Justiça converteu em preventiva, a prisão do pedreiro, de 28 anos, que confessou ter assassinado a diarista Silvana Domingos dos Santos, de 31 anos, a golpes de barra de ferro, em Campo Grande. O acusado, identificado apenas como Rafael, foi preso dia 27 de agosto, dez dias após o crime e, desde então, segue na carceragem da Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher).

Ele disse ter executado a vítima após discutir sobre o valor cobrado em um suposto programa sexual. Segundo a polícia, o pedreiro matou Silvana, porque a vítima se recusou a devolver metade do dinheiro, depois de ficar menos tempo do que o combinado entre eles.

O mandado de prisão preventiva foi expedido nesta terça-feira (21), pelo juízo da 1ª Vara do Tribunal do Júri de Campo Grande, que acatou pedido da delegada Bárbara Camargo Alves, que preside os autos de investigação. A ordem foi cumprida nesta quarta-feira (22) e Rafael agora aguarda vaga em presídio.

Investigação - No dia do crime, dia 17 de agosto, imagens de câmera de segurança registraram o momento em que Rafael chega e sai do local do crime, uma residência na Rua Euzébio de Queiroz. Durante a discussão sobre o preço do suposto programa, o suspeito foi até o quintal da casa, pegou uma barra de ferro, voltou para o quarto e matou a vítima espancada.

Silvana foi encontrada em cima da cama, apenas de calcinha e com ferimentos na cabeça. Inicialmente, a polícia suspeitou que ela havia sido morta com três tiros na parte posterior do crânio. O suspeito foi identificado graças ao celular da vítima, levado por ele e vendido por R$ 500 depois do crime.

Com ajuda do setor de investigação da Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente), as equipes rastrearam o aparelho e encontraram Rafael na casa dos pais, no Jardim Leblon. Rafael é solteiro e já possui passagem pelo crime de maus-tratos cometido contra a filha de ex-mulher.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário