A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 20 de Setembro de 2019

16/08/2019 13:52

Menino eletrocutado sai do coma e mãe pede ajuda para levá-lo para casa

Rafael, de 13 anos, ficou vários dias em coma; ele foi eletrocutado e saiu de altura de 4 metros ao tentar resgatar pipa

Anahi Zurutuza
Rafael Fernandes Magalhães Pinto, de 13 anos, posa para foto (Foto: Facebook/Reprodução)Rafael Fernandes Magalhães Pinto, de 13 anos, posa para foto (Foto: Facebook/Reprodução)

Rafael Fernandes Magalhães Pinto, de 13 anos, não fala mais, não movimenta os braços e pernas, se alimenta com ajuda de uma sonda e usa fraldas. Ele estava em coma até outro dia, estado motivado por lesão cerebral que teve depois de ser eletrocutado e cair de altura de 4 metros ao tentar buscar pipa enroscada em poste. O garoto já está fora de perigo, mas agora, a família precisa de ajuda para levá-lo para casa.

“Ele abriu os olhos, mas não responde a estímulos. Não chega a ser um quadro vegetativo, ele pode evoluir”, explica a mãe do garoto, Lilian Fernandes de Souza Magalhães, de 32 anos.

Nesta sexta-feira (16), o adolescente saiu do CTI (Centro de Tratamento Intensivo) e passará mais um tempo em enfermaria da Santa Casa de Campo Grande para o início da reabilitação. Neste período, a mãe também será ensinada sobre os cuidados do filho para quando ele for levado para casa.

Enquanto isso, a família prepara a residência, na Vila Sobrinho, para recebê-lo. Lilian pediu demissão do emprego de auxiliar de serviços gerais para se dedicar a Rafael e o pai é servente de pedreiro. O adolescente tem outros dois irmãos, de 1 e 8 anos.

Com as finanças apertadas, a mãe diz não ter constrangimento em pedir doações. “A cama hospitalar, a cadeira de rodas e a cadeira de banho eu já ganhei. Mas vamos precisar reformar o banheiro e deixá-lo adaptado para o meu filho, por isso, precisamos de cimento, areia, piso, tinta”.

Lilian lembra que fraldas, gaze, luvas e outros materiais de uso hospitalar são bem-vindos. Ela também não sabe ainda como vai conseguir alimentação enteral (pela sonda).

“Meu está vivo, meu filho é um milagre, está bem, não corre risco de morte mais, mas vamos precisar de ajuda para a reabilitação dele. Os médicos dizem que não tem tempo e vamos procurar os caminhos para ele voltar a ser o menino que era”.

A mãe quer tirar o filho do hospital o quanto antes, mas ainda não há data para alta. “Aqui, ele está vulnerável a infecções”, revela.

O acidente – Rafael caiu de uma altura de cerca de 4 metros e ficou inconsciente depois de bater a cabeça. O acidente foi na tarde do dia 29 de julho.

Quando o socorro chegou ao local, a jovem estava em parada cardiorrespiratória e foi encaminhado para o hospital em estado grave. Na Santa Casa, ele teve outras duas paradas cardíacas.

Contato - Quem quiser ajudar a família, pode fazer contato com Lilian pelo 99218-2205 ou pelo 98133-9555 (número com WhatsApp).

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions