A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

06/07/2011 13:43

Moradores denunciam fumaça e barulho provocado por empresa de reciclagem

Paula Vitorino

Empresa nega acusações e diz que gera empregos para cerca de 100 pessoas

Proprietário nega acusações de queima de produtos ou barulho intenso. Proprietário nega acusações de queima de produtos ou barulho intenso.

Fumaça e barulho de máquinas têm causado transtornos aos moradores do bairro Canguru, em Campo Grande. O motivo é um ponto de coleta e distribuição de material reciclável que foi instalado há cerca de um ano na rua Araraquara.

Segundo os vizinhos, o barulho da máquina utilizada para triturar os materiais é insuportável, além de também espalhar pó pela região e frequentemente os funcionários queimam restos de lixo.

“Tenho problemas respiratórios e essa fumaça é ruim demais pra mim. É uma fumaça preta, enche tudo aqui ao redor”, diz o aposentado Luiz Alves Rodrigues, de 68 anos, que mora ao lado da fábrica.

Ele afirma que muitas vezes prefere pegar um ônibus e ir para outra região da cidade até a fumaça passar ao invés de ficar na residência e depois sofrer os efeitos da poluição. “Estou com três inaladores aí. Faço de tudo para não precisar ir para o posto de saúde”, diz.

Pela vizinhança moram várias crianças e idosos, que assim como o aposentado, sofrem com a fumaceira. A dona de casa Suzamar da Silva, de 28 anos, tem filhos de 3 e 8 anos, além do caçula de 8 meses. Ela conta que além dos efeitos para a saúde das crianças, a fumaça também causa transtornos para a rotina em casa.

“Quando lavo roupa não tem condições. Enche de cinzas. Eles colocam fogo em local aberto e vai tudo para as casas vizinhas. O cheiro que sai também é muito ruim, parece de fio queimado, borracha”, afirma.

Os moradores denunciam que a queima acontece em qualquer horário do dia e não tem data certa para acontecer.

Mecânico mostra restos do plástico triturado que sujam carros e residências. (Fotos: João Garrigó)Mecânico mostra restos do plástico triturado que sujam carros e residências. (Fotos: João Garrigó)

Barulho - Já o barulho intenso da máquina de trituração tira o sossego da vizinhança frequentemente. “Quando ligam essa máquina não dá nem pra falar no telefone, assistir televisão. Às vezes na hora do almoço a gente não consegue nem assistir um jornal, conversar”, garante a dona de casa Vanda Silva, de 40 anos.

O mecânico Antônio Vicente, de 47 anos, ainda reclama que os materiais triturados soltam um pó, que suja roupas e a lataria dos veículos que ficam guardados em sua residência.

“É uma poeira terrível. Suja tudo os carros, gruda na lataria. Canso de lavar eles. E ainda tem o barulho insuportável da máquina”, diz.

Outro lado - Contrária as reclamações dos moradores vizinhos a fábrica, a comerciante Ernestina da Silva, de 43 anos, vê o empreendimento no bairro de forma positiva.

“Isso dá muito emprego, vejo muita gente chegando para vender material aí. Agora o lixo que os moradores daqui jogam nos terrenos eles não acham ruim”, frisa.

Ela admite que não é vizinha do local, mas garante que não escuta barulho ou percebe nenhum tipo de fumaça.

O proprietário da fábrica, Juarez Vasconcelos, afirma que não é feito nenhum tipo de queima de material no local. Ele só admite ter queimado por duas vezes um resto de capim.

“Colocamos fogo para limpar o fundo do terreno, mas era só capim. Pode ser que tinha algum resto de borracha. Mas aqui ninguém queima resto de material, nem podemos fazer isso e também não sobra nada”, afirma.

Sobre o barulho e o pó, ele diz que irá construir uma espécie de cercado ao redor da máquina de trituração nos próximos 30 dias. Mas ressalta que o equipamento não atrapalha a rotina das residências e também não produz pó.

“O barulho não é tão alto e sempre ligamos em horário comercial. E isso é feito só algumas vezes por semana, não é todo dia”, explica.

A máquina, segundo Juarez, é utilizada somente para triturar os engradados de refrigerante e cerveja. O material vira uma espécie de flocos e depois é transformado em outro engradado novo.

O local funciona como um dos Ecopontos instalados na Capital e recebe todo tipo de material reciclável, separa e depois repassa para empresa de reciclagem, que transforma os materiais em novos produtos. Óleo, baterias e lâmpadas também podem ser entregues no ponto, que depois repassa para a Prefeitura Municipal dar a correta destinação.

Cerca de 15 toneladas de lixo são recicladas por meio do local, que ainda oferece emprego a ao menos 100 pessoas. “Nós compramos de pessoas que trabalham recolhendo lixo da cidade e também recolhemos os materiais de empresas e condomínios”, diz.



com certesa esse trabalho é muito importante para o meio ambiente: E devemos sim apoiar esse trabalho. Mas esse trabalho deve ser feito em areas adquadas e não em qualquer lugar. perto de moradias ingnorantes, nem pensar!!!!
 
paulo santos em 02/12/2011 07:23:03
Moradores do Canguru, a prefeitura lançou a campanha de RECICLAR É VIDA, de fundamental importãncia para o meio ambiente, vamos encampar este projeto, vamos colaborar com as pessoas que estão inseridas neste importantíssimo projeto como este empresário que com sua fábrica esta contribuindo e muito para com uma vida mais saudável, com menos poluição. Para todo problema tem uma solução, façam uma reunião com o empresário e vejam uma forma de diminuir os incômodos que estão sentindo, mas sem criticar pessoas como este empresário que esta disposto a contribuir para uma vida melhor. E tenho dito...
 
Rui Lima em 07/07/2011 10:23:00
As pessoas que se dizem incomodadas, com certeza não contribuem em nada para o progresso de nossa Capital. A nossa comunidade necessitam de pessoas que estão contribuindo na conservação de Meio Ambiente, sabemos que estes materiais reciclaveis são os maiores causadores na degradação ambiental. Com certeza a empresa merece nosso aplauso, além de contribuir para com Maio Ambiente, contribuem com a comunidade local produzindo emprego, que por sinal, para a nossa Capital a quantia de 100 empregos é muito representativo. Parabens Empresários tenho certe que vocês teram o apoio do poder Público, já restou comprovado que a reciclagem contribuem no desenvolmento de uma comunidade.
 
Delcindo Vilela em 07/07/2011 08:36:59
Lamentável, com certeza este movimento é totalmente desprovido, não poderá ter apoio da cumunidade do Bairro Canguru e os demais bairros adjacente. Não há dúvida que a Empresas esta prestando um grande serviço, contribuindo com o Meio Ambiente, tirando lixo das ruas e, mais importante, criando emprego e distribuindo renda, torndo se uma atividade de grande importância para aquela comunidade. Parabens empresários, tenho certeza que terá o apôio dos Orgãos Pubico. Avante,,,,.
 
Delcindo Vilela em 07/07/2011 04:55:34
O mundo inteiro fala em reciclagem para salvar o Planeta, e voces do bairro Canguru, deveriam apoiar essa empresa de grande importancia para Campo Grande, ao inves de ficar criticando e jogando seus lixos no fundo do quintal. Por favor colaborem!!!
 
Malcon Douglas Cappellari em 06/07/2011 10:35:31
Uma atividade essencial, como esta,deveria ser aplaudida. Mas a ignorância não faz criticas construtivas.
 
Jose Neder em 06/07/2011 07:12:38
"Moradores Denunciam"
Quem são estes moradores? Será que não é um único morador,que por sua incapacidade em fazer algo pela sociedade tenta tirar do local uma empresa que está gerando emprego tirando das ruas o lixo que no futuro irá parar nos rios e nas redes de esgotos ? Ela está contribuindo, assim, com seu esforço e trabalho para que a natureza volte a sorrir . Caros moradores ponham às mãos para o céu e agradeçam por existir empreendedores como este que tentam fazer algo em benefício de todos.
 
Renato Ferreira da Silva em 06/07/2011 05:53:19
Acho que devemos respeitar quem está trabalhando honestamente, gerando empregos tão necessários ao nosso País. Acredito que os moradores da região ao inves de reclamar ajudassem dando sugestões ao proprietário para minizar os problemas caso sejam verdadeiros, pois acredito isto não corresponde a verdade. Pelos comentários anteriores que li percebese que este não é o único problema da região, pois tem outros barulhos que também devem incomodar. Vamos colaborar com a receiclagem que é importante para a nossa cidade. Juarez contiue em frente
 
Claudio Mascarenhas Xavier em 06/07/2011 05:01:57
PARABÉNS A ESTE EMPRESARIO QUE ESTA GERANDO CENTENAS DE EMPREGO E AINDA CONTRIBUINDO COM O NOSSO MEIO AMBIENTE.
EDSON S. LIMA
 
Edson Souza Lima em 06/07/2011 04:46:24
Entendo ser este um projeto fundamental para a melhoria de qualidade de vida das grandes cidades, reciclar é preservar o meio ambiente e a vida. Acredito que devemos incentivar empresas no desenvolvimento deste tipo de atividade.
Parabéns empreendedores!!!
 
clodoaldo martins de oliveira junior em 06/07/2011 04:24:00
quem dera se aqui no jardim aeroporto tivessemos um ecoponto organizado como do jardim balsamo, pois temos varias ações de sustentabilidade ambiental, aqui mas não temos um local assim para fazermos parcerias, por isso inlustre moradores da regiao do bairro canguru, ao inves de reclamar de sugestões, façam parcerias, abracem esta causa e vcs vão ver que e muito melhor...alias os senhores estão reclamando de crime ambiental nao e mesmo, pois barulho, fumaça, mas sera que os senhores nao praticam este tipo de crime todos os dias...por exemplo quais destas pessoas separam o lixo em casa? quais dessas pessoas nao colocam gordura na pia ou jogam no terreiro...entre outros crimes.por isso vai a sugestaõ: Antes de denuciar um crime ve se vc nao esta praticando o mesmo crime. AFINAL...UM AMBIENTE SAUDAVEL SE FAZ RECICLANDO.
 
ELVIS RANGEL DA SILVA em 06/07/2011 03:48:36
Incrível como o campograndense nunca está satisfeito. Reclamam do calor, das ruas que alagam em decorrência do acúmulo de lixo e demonstram, ao menos diante da mídia, preocupação com o futuro do ambiente em que vivem. Reclamam, mas nada fazem. Quando um cidadão toma uma atitude que alivia o meio ambiente e ainda oferece emprego, mais uma vez, há quem reclama.
Gente, é preciso pensar além do próprio nariz e enxergar as reais implicações que esta empresa proporciona. Se esses denunciantes se unissem e decidissem fazer algo realmente produtivo, duvido que conseguiriam reclicar 15 toneladas de lixo, como faz a empresa.
Portanto, deixo os parabéns ao proprietário pela iniciativa e aos denunciantes, um conselho: façam melhor então. Ofereçam mais empregos, reciclem mais do que 15 toneladas de lixo e tentem agradar a todos.
 
Maria Eugênia Barbosa Ferreira em 06/07/2011 03:43:11
Este empreendimento, diante do que foi descrito na reportagem acima, alem de ter o fator social, como gerador de emprego e renda para a região, tem tambem o fator ambiental, como reciclador de materiais que sao "jogados fora" por pessoas, que inclusive sao moradoras da regiao.
O principal fator nessa situaçao é a falta de tolerancia das pessoas que estao reclamando, onde no fim das contas, o resultado promovido pelo empreendimento é muito mais favorável à população do que o prejuizo que por ventura possa ter.
Há tambem os que querem se aproveitar da situação, para se promover diante dos outros, pois o beneficio para alguns, incomodam os que reclamam sem justa razão.
Será que estes que estao reclamando não são os que jogam lixo em locais indevidos?
Será que uma oficina mecânica tambem nao provoca sujeira e barulho?
Pensemos...
 
Cláudio Caramori em 06/07/2011 03:26:16
Conheço o local e levo meu lixo para reciclagem. O lugar me parece organizado e nunca vi fumaça, além de ser muito bem atendido, com educação e cortesia.
 
Rogério Ferraz em 06/07/2011 03:23:59
Este pessoal do Canguru ao invés de ir trabalhar,fica em casa reclamando de pessoas que dão emprego, e aposto que são os que jogam lixo na rua. VAI TRABALHAR, JUAREZ estou com Você em tudo
 
Aurelino Veiga em 06/07/2011 03:16:07
O engraçado é que ninguem do canguru reclama dos vizinhos que fazem "festinhas" nos fins de semana com drogas, bebidas e barulho superior ao proporcionado pela fabrica até o dia amanhecer, ou talvéz seja porque esses vizihos passam a semana em casa descansando e o fim de samana trabalhando, vai saber.
 
Eric Dutra em 06/07/2011 03:10:05
Este pessoal que esta fazendo esta denuncia deve ser aquele acostumado a jogar seu lixo no terreno vizinho.

O que deve ser visto é o numero de pessoas que tiram seu sustento deste local.

Acho melhor os denunciantes procurarem um trabalho ao invés de ficar perturbando a vida alheia.

João Saueia
 
João Saueia em 06/07/2011 02:44:41
É UM ABSURDO ESSES COMÉRCIOS DE PAPEL RECICLÁVEL FICAREM EM ÁREAS RESIDENCIAS. POR QUE ELES NÃO VÃO TRABALHAR NAS SAÍDAS DA CIDADE??!!! ENFRENTO O MESMO PROBLEMA NO JARDIM IMÁ. NA AV. ULISSES SERRA EXISTE UM COMÉRCIO DESSES QUE FAZ UM BARULHO ENSURDECEDOR DURANTE O DIA TODO, FORA O MAL CHEIRO DO LOCAL. É HORRÍVEL! JÁ LIGAMOS ATÉ PARA A DELEGACIA DE MEIO AMBIENTE, PROTOCOLAMOS DOCUMENTO NO MINISTÉRIO PÚBLICO, TAMBÉM NA PREFEITURA, MAS NINGUÉM FAZ NADA!
GOSTARIA DE VER SE ESSES "LIXÕES" FICASSEM AO LADO DA CASA DELES PRA VER COMO É BOM!
 
Joana Pacheco em 06/07/2011 02:23:24
este povo reclama se fosse local que abrigasse bandido ninguem reclamava,pois tem medo ,quando e pessoas que querem fazer o bem ,porque reciclar faz parte da sustentabilidade da sociedade,vamos deixar quem quer trabalhar,trabalhar nao vamos ficar criticando vamos ajudar a cuidar do planeta ok.
 
AGNALDO ESPINOSA em 06/07/2011 02:23:22
Caramba ... esses moradores do canguru ao invez de adotarem o sistema de ecoreciclagem da prefeitura e fazer a separação do lixo , ficam " incomodando um cidadão que emprega centenas de pessoas... ho população , acorda .... porque vcs não reclamam das boca de fumo e coisas desse tipo que realmente incomodam a todos.....
 
Ramão Souza Martins em 06/07/2011 02:13:42
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions