A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 23 de Outubro de 2019

26/04/2019 16:39

No 6º julgamento, Nando é condenado e penas somam 87 anos de reclusão

Luiz Alves Martins Filho, o Nando, foi condenado a 14 anos e três meses de reclusão, em regime fechado pela morte de Bruno Santos Silva, 18 anos

Silvia Frias
Nando não compareceu ao julgamento, sendo interrogado por meio de videoconferência (Foto: Henrique Kawaminami)Nando não compareceu ao julgamento, sendo interrogado por meio de videoconferência (Foto: Henrique Kawaminami)

Luiz Alves Martins Filho, o Nando, foi condenado a 14 anos e três meses de reclusão, em regime fechado pela morte de Bruno Santos Silva, 18 anos. Essa é a sexta condenação do serial killer do Danúbio Azul, que já soma 87 anos e seis meses de prisão.

Bruno foi assassinado em abril de 2013. Em depoimento por videoconferência, Nando negou a autoria do crime, contrariando confissão feita à Polícia Civil, quando foi preso.

Segundo a denúncia do MPE (Ministério Público Estadual), o rapaz teria sido morto por enforcamento pois Bruno Silva teria matado um dos familiares de Nando.

A condenação foi determinada por maioria dos jurados. Na sentença, o juiz Aluizio Pereira dos Santos, da 2ª Vara do Tribunal do Júri, levou em conta os maus antecedentes, torpeza do crime e o emprego de recursos que dificultaram a defesa da vítima, além do histórico a personalidade criminosa.

A contagem inicial era de 14 anos de prisão pelo homicídio, que teve pena reduzida em um ano pela confissão na fase de inquérito. A pena foi acrescida de um ano e três meses de reclusão pela ocultação de cadáver, fechando em 14 anos e três meses de prisão em regime fechado, por se tratar de crime hediondo.

Contando com esse sexto julgamento, Nando foi condenado em cinco, sendo absolvido somente pela morte de Ana Claudia Marques. As penas somadas nos outros cinco juris chegava a 73 anos e três meses de prisão.

Histórico - Nando é autor de uma série de assassinatos no bairro Danúbio Azul. As vítimas eram, em maioria, jovens mulheres envolvidas com consumo de drogas e inseridas em contexto de vulnerabilidade social. Ele é acusado de ter matado pelo menos 16 pessoas, entre os anos de 2012 e 2016, e ficou conhecido como um dos maiores serial killers do Estado, pela quantidade e a forma cruel como executava os crimes.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions