ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MAIO, SEGUNDA  20    CAMPO GRANDE 17º

Capital

Paciente faz cirurgia com corte de 1 cm e passa Natal em casa horas depois

Procedimento foi realizado pela equipe da neurocirurgia da Santa Casa de Campo Grande

Aline dos Santos | 29/12/2021 10:46
O neurocirurgião Wolnei Zeviani foi responsável pela condução do procedimento. (Foto: Santa Casa)
O neurocirurgião Wolnei Zeviani foi responsável pela condução do procedimento. (Foto: Santa Casa)

Procedimento minimamente invasivo, cirurgia com incisão de um centímetro foi realizada em paciente de 34 anos no dia 24 de dezembro e, horas depois, ele teve alta e pôde celebrar o Natal com a família.

A cirurgia, realizado pela equipe da neurocirurgia da Santa Casa de Campo Grande, foi para o tratamento de compressão de raiz nervosa causada por hérnia de disco. O paciente, atendido na rede privada, deu entrada no Prontomed em 21 de dezembro. O quadro era de intensa dor na coluna lombar, com irradiação para a perna.

Marca da incisão de cirurgia. (Foto: Santa Casa)
Marca da incisão de cirurgia. (Foto: Santa Casa)

Responsável pela condução do procedimento, o neurocirurgião Wolnei Zeviani explica que a raiz nervosa faz parte do nervo ciático e, em casos de compressão, pode provocar ciatalgia.

“Nesse caso, além da dor importante, o paciente apresentava alteração da sensibilidade na sola do pé e fraqueza para ficar na ponta do pé do membro esquerdo. Quadro que justifica intervenção de urgência para evitar sequelas motoras”, destaca o médico.

A cirurgia endoscópica para tratamento minimamente invasivo de doenças da coluna lombar foi iniciada no Brasil no fim da década de 90.

“A cirurgia da coluna pela via endoscópica tem múltiplas indicações e, no caso desse paciente, foi feito um acesso chamado interlaminar, que com apenas uma incisão de 1cm na pele, o endoscópio é introduzido entre as estruturas ósseas posteriores, denominada lâminas, da quinta vértebra lombar e sacro. Com uma cuidadosa dissecção óssea e ligamentar, é possível identificar a raiz com compressão da hérnia discal, e assim, após a retirada dela, há uma completa efetiva descompressão da raiz”, explica Wolnei.

Nos siga no Google Notícias