A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

25/06/2016 13:43

Pontual, tocha olímpica começa percurso com pouca gente nas ruas

Alberto Dias e Amanda Bogo
Começa o percurso da chama olímpica por Campo Grande. (Foto: Marcos Ermínio) Começa o percurso da chama olímpica por Campo Grande. (Foto: Marcos Ermínio)
Pouca gente foi para a avenida Duque de Caxias, mas escola municipal mandou representantes. (Foto: Marcos Ermínio)Pouca gente foi para a avenida Duque de Caxias, mas escola municipal mandou representantes. (Foto: Marcos Ermínio)

Mesmo sem a chegada do helicóptero vindo de Bonito com a chama olímpica, o evento que marca a passagem da tocha por Campo Grande começou às 13h20, em frente à Base Aérea, reunindo pouca gente na região para sentir o espírito das Olimpíadas, apesar do sol forte. 

Da avenida Duque de Caixas, partiu a primeira condutora, a professora de Educação Física Sabrina Basílio de Assis, que acendeu a tocha em uma das seis lamparinas que contém o fogo vindo da Grécia e acabam servido de reserva.

Um grande comboio segue pelas ruas interditadas, formado por três ônibus adesivados "Rio 2016", além de vans, dois micro ônibus e carros da Polícia Militar, Polícia Federal e Corpo de Bombeiros.

Ainda na Duque de Caxias, cada condutor percorre 200 metros até acender o fogo da próxima tocha. Ao todo 150 pessoas conduzirão as tochas, por 40 quilômetros, passando pelas praças Ari Coelho, das Araras, Belmar Fidalgo, até o Parque das Nações Indígenas.

Pelas ruas, o evento começou com pouca gente, mas a participação popular vai aumentando conforme o percurso avança, mesmo assim, sem muita empolgação. A maioria nas calçadas é de crianças acompanhadas pelos pais e moradores que saem das residências para ver o revezamento.

Cerca de 10 manifestantes dos movimentos "Chega de Impostos" e "Avança Brasil" também foram para a avenida com 3 faixas, convocando para protesto no dia 31 de julho e a frase "Troco tocha por feijão."

 

Mulher joga dólar falsa em protesto contra a tocha em Campo Grande. (Foto: Marcos Ermínio)Mulher joga dólar falsa em protesto contra a tocha em Campo Grande. (Foto: Marcos Ermínio)

Trajeto - Após a avenida Duque de Caxias a tocha segue pela rua dos Andradas, av. Júlio de Castilhos, rua Cândido Mariano, rua Alan Kardec, rua João Rosa Pires, Praça das Araras, av. Afonso Pena, rua 13 de Maio, rua XV de Novembro, av. Calógeras, av. Costa e Silva até o campus da UFMS.

A partir da Universidade Federal, a tocha vai percorrer de ônibus uma parte do trajeto. Ela volta a ser conduzida nas ruas, no chamado trajeto B, a partir da rua Spipe Calarge (esquina com a rua do Cruzeiro) e, depois, av. Eduardo Elias Zahran, rua Rui Barbosa, rua Dr. Aníbal, rua 14 de Julho, av. Mato Grosso, Pedro Celestino, rua Maracaju, 13 de Maio, Barão do Rio Branco, Arthur Jorge, passa pela Prefeitura de Campo Grande, av. Afonso Pena, rua Bahia, Av. Mato Grosso, rua Ceará, Euclides da Cunha, Rio Grande do Sul, Afonso Pena até o o Parque das Nações Indígenas.

A previsão é que a tocha chegue às 19h15 no Parque das Nações. O último trecho vai ser percorrido por um índio numa canoa. Ele vai atravessar o lago do parque na embarcação. Depois, uma pira olímpica montada no local vai ser acesa.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions