A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

22/08/2013 18:19

Processo contra médicos envolvidos com máfia do câncer pode durar seis meses

Bruno Chaves

Os processos no CRM/MS (Conselho Regional de Medicina de Mato Grosso do Sul) contra os médicos envolvidos na Máfia do Câncer, descoberta pela operação Sangue Frio da Polícia Federal, que apuram possíveis atos ilícitos e condutas éticas, podem durar, em média, seis meses.

A informação é do presidente do conselho, Luiz Henrique Mascarenhas Moreira, que prestou depoimento na CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Saúde da Assembleia nesta quinta-feira (22).

Mascarenhas afirmou que os processos que envolvem os médicos Adalberto Siufi, Luiz Carlos Dorsa e Safar, por exemplo, ocorrem em segredo de Justiça.

Ele disse que o CRM não teve acesso aos relatórios da operação policial, mas que acredita que “até o fim do ano teremos o resultado”.

Presidente do CRM diz que não há falta de médicos em Campo Grande
Campo Grande não sofre com a falta de médicos, segundo o presidente do CRM/MS (Conselho Regional de Medicina de Mato Grosso do Sul), Luiz Henrique Ma...
CRM pode investigar Siufi e médico que deixou de trabalhar no município
    O CRM/MS (Conselho Regional de Medicina de Mato Grosso do Sul) também pode investigar os médicos que não cumprem a jornada de trabalho nas unidad...


Seis meses! Dá para entender, é prazo suficiente para cair no esquecimento ou ser "engolido" por outro escândalo.
 
Hilda França em 22/08/2013 20:15:53
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions