A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 20 de Setembro de 2018

21/05/2018 13:10

Reviva Centro terá interrupção parcial durante período de chuva e feriados

Cronograma foi apresentado hoje pela prefeitura e empreiteira

Kleber Clajus
Diretora-executiva de projetos, Catiana Sabadin, e o sócio da Engepar, Carlos Clementino, detalharam o cronograma da obra (Foto: Saul Scharmm)Diretora-executiva de projetos, Catiana Sabadin, e o sócio da Engepar, Carlos Clementino, detalharam o cronograma da obra (Foto: Saul Scharmm)

Obras do Reviva Centro, programa de requalificação da área central de Campo Grande, terão interrupções parciais somente em decorrência da chuva ou feriados. Empresários conheceram, nesta segunda-feira (21), cronograma da prefeitura e Engepar Engenharia durante reunião na sede da ACICG (Associação Comercial e Industrial) da Capital.

Diretora-executiva de projetos estratégicos, Catiana Sabadin confirmou que suspensões parciais devem ocorrer no período de chuva, entre novembro e fevereiro, bem como nas datas comemorativas de Natal e Dia das Mães. "Queremos interferir o menos possível".

Ainda que a drenagem e transferência da rede elétrica para sistema subterrâneo sejam suspensos nessas ocasiões, o sócio da empreiteira Carlos Clementino garantiu que os demais itens como calçadas e arborização vão continuar sendo executados.

No momento, como informado aos empresários, são realizadas vistorias nos imóveis ao longo da Rua 14 de Julho. Isso porque haverá contratação de uma seguradora para cobrir eventuais danos as estruturas durante as obras de R$ 49,2 milhões e prazo de 22 meses.

 

Marquinhos Trad (PSD) pediu confiança de empresários durante as intervenções no Centro (Foto: Saul Scharmm)Marquinhos Trad (PSD) pediu confiança de empresários durante as intervenções no Centro (Foto: Saul Scharmm)
Detalhes do projeto foram apresentados sobre as mudanças estruturais na via (Foto: Saul Scharmm)Detalhes do projeto foram apresentados sobre as mudanças estruturais na via (Foto: Saul Scharmm)

Expectativa - Para o prefeito Marquinhos Trad (PSD), não há motivo para se comparar as intervenções com as da Avenida Júlio de Castilhos ou da Brilhante. "Sintam-se seguros e confiantes. Ninguém veio atrapalhar ou destruir o comércio", destacou Trad.

Há meta para que ao menos até dezembro sejam revitalizadas as quadras da 14 de Julho, entre a Fernando Côrrea da Costa até antes do cruzamento com a Avenida Afonso Pena. Conclusão da obra, por sua vez, poderá ser antecipada para antes do Natal de 2019.

Fases - Intervenções contemplam entre 12 a 14 quadras, com extensão de 1,4 km, sendo utilizados tapumes para não prejudicar o acesso de clientes as lojas. A previsão é de que estas durem, em média, três meses em cada duas quadras.

Compõe a primeira etapa do projeto mudanças na fiação elétrica, drenagem, pavimentação, calçada, paisagismo e mobiliário. A proposta inclui ainda alteração nas redes de distribuição de água, gás e coleta de esgoto, assim como acessibilidade, sinalização viária, iluminação e paisagismo. Histórico relógio da 14 de Julho com Avenida Afonso Pena também deve voltar.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions