ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, SÁBADO  25    CAMPO GRANDE 19º

Capital

Serviço de cenografia nos tanques do Aquário do Pantanal é suspenso por 51 dias

A execução da obra, orçada em R$ 4,943 milhões, prevê réplica temática de ambientes em 32 tanques, como os rios de Bonito

Por Silvia Frias | 23/12/2020 09:09
No projeto, modelo do 1º tanque do Aquário do Pantanal (Foto/Divulgação)
No projeto, modelo do 1º tanque do Aquário do Pantanal (Foto/Divulgação)

Extrato de contrato publicado hoje no Diário Oficial do Estado divulga a paralisação da execução dos trabalhos de cenografia dos tanques do Aquário do Pantanal. O serviço, orçado em R$ 4,943 milhões, prevê réplica temática de ambientes em 32 tanques, como as nascentes, veredas, riachos e rios do Pantanal e Bonito.

A paralisação, segundo publicação, é por prazo de 51 dias, que já começou a contar a partir do dia 21 de dezembro, conforme extrato assinado no último dia 18, entre Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) e a empresa responsável pela obra, Roberto Alves Gallo ME.

A previsão inicial do governo é que o Aquário do Pantanal receberia os peixes a partir de março de 2021, depois que o trabalho de impermeabilização e cenografia dos 32 tanques fosse executados.

De cima, a composição dos 32 tanques no Aquário (Foto/Divulgação)
De cima, a composição dos 32 tanques no Aquário (Foto/Divulgação)

A reportagem entrou em contato com governo de MS para saber o motivo da suspensão e se isso pode atrasar o cronograma previsto e aguarda retorno.

Temas – A cenografia, segundo o edital, é “setor de grande importância na estrutura do Aquário do Pantanal, onde transformam em realidade os mais belos sonhos”.

Os tanques serão usados para replicar ambientes naturais, sendo iniciado como viagem pelo Pantanal, começando pelas veredas, destacando as relações entre fauna e flora aquática.

O tanque nº9 é considerado o mais emblemático, representando a inundação no Pantanal e que terá 22 espécies.

O trabalho estava previsto para durar 9 meses, a partir da assinatura da ordem de serviço.

Nos siga no Google Notícias