A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

10/09/2013 17:47

Suspensão de voos noturnos agrava caos no aeroporto de Campo Grande

Helton Verão
Voo de hoje à tarde estava lotado ao deixar Aeroporto da CapitalVoo de hoje à tarde estava lotado ao deixar Aeroporto da Capital

A suspensão dos voos noturnos agravou os problemas enfrentados pelos passageiros no Aeroporto Internacional de Campo Grande. As filas de embarque ficaram ainda maiores e os usuários esperam por mais tempo para pegar as malas nas esteiras. Além disso, quem é acostumado a viajar constantemente, reclama do aumento no preço das passagens e dos voos lotados. 

De acordo com alguns passageiros, os voos estão chegando em um intervalo de tempo muito próximo um do outro, o que está “encavalando” os setores. “Ontem e hoje estava um inferno esse saguão, há meses isso não acontecia. Ontem uma mulher chegou a passar mal a espera da bagagem, ao lado da esteira. Era muita gente aglomerada num setor só”, conta o representante de medicamentos, Jaíson Alves Oliveira, 40 anos, que embarca com frequência em viagens a trabalho.

Na opinião de Oliveira, estão apertando os horários dos voos para a saída de mais aviões, o que tem prejudicado o atendimento aos passageiros.

Inconformado com a situação na tarde de hoje, o advogado Rodrigo Madureira, que levava um amigo para embarcar para o Rio de Janeiro, mostra que a fila de embarque (que fica a direita no saguão) chegou até a porta central do aeroporto. “Estava bizarra a situação hoje, a fila chegando até a porta aqui no meio. Ao ponto de funcionários da Tam pedir para quem fosse passageiro do voo deles furar a fila para não perder o embarque”, comenta o advogado.

Madureira crê que a suspensão dos voos noturnos é o principal fator pela sobrecarga que o aeroporto está sofrendo no período diurno. “Muitos estavam reclamando de voos atrasados, por isso ocorreram as filas. Essa paralisação do período da noite está influenciando sim”, conclui.

Após desembarcar em voo que partiu de sua cidade, Porto Alegre, o empresário João Porcher, 62 anos, confirmou a versão da aterrissagem de três aviões em um curto espaço de tempo e consequentemente a aglomeração. “Chegaram três aviões muito próximos um do outro, a sala da esteira das bagagens era muito pequena para o número de pessoas ali”, ressalta o senhor que agora seguiria ao município de Chapadão do Sul.

Madureira foi utiliza com frequência o Aeroporto Internacional e tratou a situação como bizarra (Foto: Marcos Ermínio)Madureira foi utiliza com frequência o Aeroporto Internacional e tratou a situação como bizarra (Foto: Marcos Ermínio)
O gaúcho João Porcher conta que três voos desembarcaram quase que juntos e sugere ampliação do aeroporto (Foto: Marcos Ermínio)O gaúcho João Porcher conta que três voos desembarcaram quase que juntos e sugere ampliação do aeroporto (Foto: Marcos Ermínio)

Críticas – O empresário destacou a necessidade de uma ampliação ao Aeroporto Internacional de Campo Grande. “Acho muito pequeno este aeroporto para uma Capital de um estado. Se fosse maior esses problemas não estariam acontecendo”, observa Porcher.

Além de agravar a fila de embarque e ampliar a "agonia" na espera das malas, a suspensão dos voos noturnos também encareceram, em média, em 15% o preço da passagem aérea, segundo agências de viagem.

Na tela, constava atraso apenas para um voo da Azul Linhas Aéreas  (Foto: Marcos Ermínio)Na tela, constava atraso apenas para um voo da Azul Linhas Aéreas (Foto: Marcos Ermínio)

Sobre os atrasos, a única informação confirmada a equipe do Campo Grande News foi a linha da Azul, que liga a Capital à Corumbá.

A Infraero não recebeu a nossa equipe e até o fechamento desta matéria não retornou as ligações para explicar a situação no aeroporto.



Por conta disso tudo, as famigeradas companhias aéreas aumentaram muito o valor das passagens, chegando a cobrar absurdos 2.000,00 por um voo ida e volta para São Paulo. Intervenção e Ministério Público JÁ...UMA VERGONHA ESSA EXPLORAÇÃO EM NOSSA CIDADE...
 
Paulo Bonsini em 11/09/2013 10:05:25
Para piorar a situação, o Infraero tirou todos os bancos do saguão ou seja ninguém pode sentar. Ta uma vergonha o que o Infraero tem feito no aeroporto de Campo Grande.
Tem que privatizar os aeroportos brasileiros, pois as passagem são caras e os aeroportos uma bagunça.
 
Edevaldo Magro em 11/09/2013 09:39:22
FALTA VONTADE POLÍTICA PARA AGIREM!...SEGUNDO A INFRAERO O AEROPORTO INTERNACIONAL DE CAMPO GRANDE NÃO TEM MOVIMENTO QUE JUSTIFIQUE UM NOVO TERMINAL, E O MOVIMENTO É PONTUAL.
É INTERESSANTE O PONTO DE VISTA DELA JÁ QUE A REALIDADE ENFRENTADA PELOS USUÁRIOS É OUTRA.
O NOSSO AEROPORTO VIROU UMA "RODOVIÁRIA" DE INTERIOR.
 
Paulenir de Barros em 11/09/2013 09:22:40
Aeroporto? Isso parace mais uma rodoviária! Ridículo.
 
Leonardo Lopes em 11/09/2013 09:19:25
Nós não temos movimentação para alarde nenhum. Demora mais de 3 horas sem voo em CG.
 
luiz alves em 11/09/2013 08:14:51
há a necessidade de nosso aeroporto possuir o chamado "boarding bridge", pois nos dias de chuva e frio os passageiros e os tripulantes sofrem.
 
apareciddo dos passos junior em 11/09/2013 07:37:34
Até agora ninguém sabe o porquê desse transtorno. ENQUANTO NÃO ACONTECER UMA TRAGÉDIA NÃO VÃO TOMAR PROVIDÊNCIAS.
 
Marcos Caetano em 11/09/2013 00:40:09
O aeroporto de CG está precisando de ampliação faz muito tempo! Essas ampliaçõezinhas que estão fazendo ainda não estão dando conta e acredito que precisamos de um novo terminal. Quando chegam 2 voos juntos, só temos uma esteira de bagagem e fica uma zona pra conseguir pegar a sua, parece até que estão em busca de uma mala cheia de ouro..hahaha Enfim, educação das pessoas à parte, o aeroporto precisa de uma ampliação de verdade.
 
Isabela Correa em 10/09/2013 22:57:45
Os atuais responsáveis da Infraero estão pouco se importando com isso e muito menos se explicam os motivos da não liberação da pista auxiliar uma mostra de descaso total com os campograndenses, nesse momento poderiam se mostrar cientes da situação e outra mostrar que a pista do nosso aeroporto é de fato uma pista internacional e não nos tratar como fim de rota. Agora cadê os nossos representantes no legislativo? Apenas para lembrar no federal são: AKIRA OTSUBO, BIFFI, FABIO TRAD, GERALDO RESENDE, MANDETTA, MARÇAL FILHO, REINALDO AZAMBUJA, VANDER LOUBET. No senado: Delcidio do Amaral, Ruben Figueiró (nem sei quem é), Waldemir Moka. Fonte: http://www.camara.gov.br/ e http://www.senado.gov.br/, para alguns tanto faz como tanto fez usa voos da FAB e outros carros "locados" os de bem manifestem
 
Mario Marcio em 10/09/2013 22:54:21
Vivi esse caos ontem, quando chegava de Porto Alegre. Aproximadamente umas 300 pessoas provenientes de 3 voos que chegaram simultaneamente, se acotovelavam para conseguirem retirar suas malas. Por que não utilizam a esteira do desembarque internacional, já que não temos voos internacionais aqui?
Depois outra disputa ferrenha para conseguir um taxi. Fiquei envergonhado de chegar na minha cidade e ver esse caos e descaso. Será que a situação se resolverá somente após a ocorrência de uma confusão no desembarque? Acho que do jeito que está isso não vai demorar a acontecer.
 
Antonio Edson Pereira em 10/09/2013 22:44:01
O aeroporto de Campo Grande é apenas mais um sofrendo os efeitos de uma péssima administração, da INFRAERO e do governo.
A pista está fechada sem que tenha sido iniciada a obra, completa incompetência, que afeta os passageiros e usuários, não quem está sentado atrás da escrivaninha.
Espero que essa reforma do terminal de passageiro seja feita com estudos baseado na futura utilização, não apenas para comportar a demanda atual, como é praxe no Brasil, ao invés de gastar o dinheiro com uma obra que resolverá o problema pelos próximos anos resolvem apenas imediato e daqui poucos anos tem que fazer outra.
 
Pedro Henrique em 10/09/2013 20:51:07
O aeroporto de CGR virou uma rodoviária do interior, da pior qualidade. Sugiro que todos que se sentirem prejudicados protocolem uma reclamação na ANAC, pois a INFRAERO não vai resolver problemas de atraso e cancelamentos. Pode parecer que não vai dar em nada, mas se houver um volume considerável de reclamações a ANAC é obrigado a agir, sob pena de ser acusada pelo MPF e inoperância na regulação dos voos comerciais desse país.
 
silvio caldas em 10/09/2013 19:45:56
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions