ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, DOMINGO  26    CAMPO GRANDE 15º

Interior

Polícia reforça segurança no Palácio do Governo e Congresso após atentado

Governo paraguaio teme ataques a outras autoridades políticas do país; prefeito continua em estado crítico

Por Helio de Freitas, de Dourados | 18/05/2022 10:48
Policiais vigiam Palácio de los López, sede do governo paraguaio em Asunción. (Foto: ABC Color)
Policiais vigiam Palácio de los López, sede do governo paraguaio em Asunción. (Foto: ABC Color)

Temendo outros ataques contra autoridades políticas semelhantes ao ocorrido ontem (17) na fronteira com Mato Grosso do Sul, a Polícia Nacional do Paraguai reforçou a segurança no entorno do Palácio de los López (sede do governo) e no Congresso Nacional, na capital Asunción. O pedido foi feito pelo presidente da Câmara dos Deputados Pedro Alliana ao comandante da polícia Gilberto Fleitas.

Segundo o jornal ABC Color, o mais influente do Paraguai, desde as primeiras horas da manhã desta quinta-feira, forte aparato policial ocupa posições estratégicas no microcentro da capital, onde ficam os prédios do governo e o Congresso.

Pedro Alliana disse que o pedido é para reforço principalmente no estacionamento utilizado pelos parlamentares por medo de ataque semelhante ao praticado contra o prefeito de Pedro Juan Caballero, José Carlos Acevedo Quevedo, 53.

A cidade, capital do departamento (equivalente a estado) de Amambay, é separada por uma rua de Ponta Porã, a 313 km de Campo Grande. Acevedo continua internado em estado crítico. Ele foi atingido por sete tiros de pistola no pescoço na mandíbula e nos braços.

Durante a sessão da Câmara, nesta quarta, vários deputados fizeram críticas ao que chamaram de inércia do governo do presidente Mario Abdo Benítez em combater o crime organizado. Há anos, especialistas vêm alertando para o risco de o Paraguai se transformar em um “narcoestado”, como ocorreu no México, onde os cartéis da droga ainda dominam várias regiões do país.

Nos siga no Google Notícias