ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, TERÇA  24    CAMPO GRANDE 27º

Interior

Preso por desvio, ex-secretário de saúde é flagrado com celular

Renato Garcez Vidigal é alvo de investigação da Polícia Federal e já foi denunciado pelo MPF

Por Marta Ferreira e Helio de Freitas, de Dourados | 11/12/2019 18:57

Agentes da PED (Penitenciária Estadual de Dourados) encontraram um celular nesta quarta-feira na cela onde cumpre prisão preventiva o ex-secretário de Saúde douradense, Renato Oliveira Garcez Vidigal. Responsáveis pela investigação que envolve o médico, a PF (Polícia Federal) e o MPF (Ministério Público Federal) foram comunicados da irregularidade.

O aparelho foi encontrado um dia depois de ser revelada a existência de denúncia de que Vidigal foi alvo de falsos testemunhos na apuração. O médico está preso desde 6 de novembro deste ano na segunda fase da Operação Purificação, da Polícia Federal, que investiga esquema de desvio de dinheiro na prefeitura da segunda maior cidade de Mato Grosso do Sul.

O Campo Grande News teve acesso a documentos segundo os quais a trama para prejudicar Vidigal envolve o ex-diretor da Funsaud (Fundação de Serviços de Saúde de Dourados) Américo Monteiro Salgado Junior e o empresário douradense Marcos Gabbiatti. Os dois foram ouvidos como testemunhas na investigação que levou à prisão de Renato Vidigal.

Renato Vidigal foi secretário de Saúde de janeiro de 2017 a janeiro deste ano. Ele está preso acusado de desvio de pelo menos R$ 530 mil de verba da saúde através da empresa Marmiquente, que fornecia alimentação para a Funsaud. Também está preso o ex-diretor financeiro da secretaria, Raphael Henrique Torraca Augusto, o “Pardal”, apontado como sócio de Vidigal na empresa de fachada.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário