A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

22/01/2016 07:50

Projeto de escolas integrais propõe interatividade e foco no conhecimento

Duas escolas da rede estadual em Campo Grande terão novo modelo este ano; ideia é expandir a proposta em 2017

Natalia Yahn
Salas da Escola Estadual Manoel Bonifácio Nunes da Cunha já estão prontas para ensino integral. (Foto: Fernando Antunes)Salas da Escola Estadual Manoel Bonifácio Nunes da Cunha já estão prontas para ensino integral. (Foto: Fernando Antunes)

Incentivar os estudantes a pesquisar, questionar e propor as próprias soluções para situações do cotidiano da escola e também do bairro. Estas são algumas das mudanças mais importantes no projeto piloto desenvolvido este ano em duas escolas da Rede Estadual de Ensino, ambas em Campo Grande.

Este modelo de escola em tempo integral terá sua primeira prova de qualidade quando começam as aulas em todas as 365 escolas estaduais - ainda sem data confirmada, mas deverá ser entre os dias 22 e 29 de fevereiro. Enquanto isso a expectativa maior é daqueles que participaram da concepção e efetivação do projeto.

Serão ofertadas um total de 635 vagas, sendo 320 para estudantes do 1º e 3º ano do Ensino Médio da Escola Estadual Waldemir Barros da Silva, na Moreninha I, e outras 315 vagas serão criadas para atender alunos do 8º e 9º ano do ensino fundamental – além dos estudantes do ensino médio – da Escola Estadual Manoel Bonifácio Nunes da Cunha, no Tarumã.

A diretora Leninha Viveras, da Escola Estadual Manoel Bonifácio, falou com a reportagem do Campo Grande News para explicar o principal diferencial da escola em tempo integral, que será a forma de ensino, mais interativo e envolvendo diversas disciplinas ao mesmo tempo. “O foco agora é que a aprendizagem será através de pesquisa e atividades onde os alunos aprendam a resolver problemas. Vamos criar situações as quais o autor da solução será sempre o estudante, que não vai só ouvir. Numa mesma aula os professores poderão estar juntos, ensinado pontos diferentes do assunto”.

Agora os alunos também vão almoçar na escola, além de ter o momento de descanso e as atividades recreativas. A carga horária vai passar de 5 horas para 9h30, ou seja, as aulas começam às 7h e só terminam 16h30. “Teremos muitas mudanças, desde a dinâmica em sala de aula até os horários de lazer, mas sempre com foco no conhecimento. E fora do horário ainda teremos a banda e o atletismo”, afirma a diretora.

A mudança não será apenas na carga horária, pois a escola deixa de ter o ensino tradicional para abraçar um novo método, há muito tempo almejado. “Nossa escola já era diferente, mas só agora vamos poder realmente trabalhar de maneira interdisciplinar. Tínhamos limitações, era muito precário. Agora a proposta é inovadora e o foco será o desempenho acadêmico”.

A diferença citada pela diretora é porque a escola já tem a estrutura física adaptada para que os alunos passem o dia lá. As salas interativas vão desde espaços para aulas de artes, dança e atletismo até informática, vídeo e leitura. Tudo já existe, e por enquanto ficará como está, sem reformas ou outras mudanças. O mesmo vale para a escola localizada na Moreninha I.

Ela fala com orgulho do esporte, que já alçou alunos de lá ao posto de campeões dentro de fora do Brasil. “São alunos que participam do paradesporto. O Davi Wilker tem baixa visão e é campeão mundial na categoria. A Gabriela Mendonça esta se preparando para a Paralimpíada. E o Gustavo da Silva é o atual campeão dos Jogos Escolares”, explica Leninha.

Maria Sakate, responsável pelo projeto, confirma expansão em 2017. (Foto: Fernando Atunes)Maria Sakate, responsável pelo projeto, confirma expansão em 2017. (Foto: Fernando Atunes)

Expansão – Para 2017 a SED (Secretaria de Estado de Educação) já planeja a expansão do novo método de ensino. A coordenadora do grupo de estudo responsável pela criação da escola em tempo integral, Maria Sakate, afirma que a implantação em outras unidades será gradativa.

“Estamos nos preparando para levar o projeto para Dourados, Corumbá, Aquidauana e Três Lagoas. Mas somente a partir de 2017 e conforme a adesão das escolas”, explicou.

A quantidade de vagas na verdade é uma estimativa parcial, pois a pré-inscrição para matrícula termina hoje (22). A consulta para saber qual escola o estudante foi designado pode ser feita a partir de domingo (24).

“Por enquanto não sabemos como está a procura e a adesão. Apenas um turma de 30 alunos do terceiro ano do Ensino Médio da escola Waldemir confirmou a participação. Caso as vagas não sejam todas preenchidas vamos trabalhar do mesmo jeito, não terá problema em relação a isso”, finaliza Sakate.

Pré-inscrição para matrícula em escolas estaduais termina nesta sexta
Termina nesta sexta-feira (22), uma nova etapa de pré-inscrição para a matrícula na Rede Estadual de Ensino de Mato Grosso do Sul. Os pais e alunos p...
Censo Escolar aponta redução de 3,4 mil matrículas no Estado em 2015
Puxado principalmente pelo ensino médio, o número de matrículas na rede de ensino teve redução de 3.465 alunos em Mato Grosso do Sul. Conforme o Cens...
Inscrições para o Vestibular 2018 da UFMS seguem abertas
A UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) segue com inscrições abertas para o Vestibular 2018, que selecionará alunos para cursos de gradua...
Autorização para psicólogos aplicarem terapia de reorientação sexual é mantida
O juiz Waldemar Cláudio de Carvalho, da 14ª Vara Federal de Brasília, decidiu hoje (15) tornar definitiva a decisão liminar (provisória) que havia pr...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions