A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


13/04/2012 06:00

Erro comum e irrestrito

Redação
O ex-presidente do Banco Central conversa com o senador Antonio Russo e o presidente da Assembleia, Jerson Domingos, durante evento nesta quinta-feira. (Foto: Minamar Junior)O ex-presidente do Banco Central conversa com o senador Antonio Russo e o presidente da Assembleia, Jerson Domingos, durante evento nesta quinta-feira. (Foto: Minamar Junior)

Troca sem fim

Em sua primeira visita ao Mato Grosso do Sul como representante da J&F, o ex-presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, cometeu uma gafe comum, mas considerada absurda no Estado. Ao cumprimentar os presentes no evento de apresentação da Eldorado Brasil, Meirelles disse que era um prazer estar no “Mato Grosso”.

Mudança

Meirelles se recordou dos oito anos em que esteve à frente do Banco Central. Ele disse que quando chegava aos eventos fora do País em 2003, sempre era visto como “o problema”. Porém, a situação foi melhorando e o Brasil começou a ser respeitado após vencer a crise que atingiu o mundo e a recepção agora é diferente, comentou.

Piadinha

Henrique Meirelles lembrou que sempre ouvia os estrangeiros completando a famosa frase “o Brasil é o País do futuro” com uma nada agradável piada: “E sempre será”. Entretanto, após a volta por cima, com a estabilidade da economia, Meirelles disse que muitos lhe procuraram para dizer que o Brasil é o país “do presente”.

Eu mesmo

O prefeito de Campo Grande, Nelson Trad Filho (PMDB), aumentou o número de seguidores do Facebook: Em menos de 10 dias, Trad conquistou 1.600 novos seguidores. A explicação, dizem assessores, está no fato do prefeito ter passado a operar pessoalmente a rede social, relatando o que tem feito.

Incômodo

O deputado federal Luiz Henrique Mandetta ficou “barbudo” na última semana. Mas não foi uma mudança de estilo. Ele evitou as lâminas para disfarçar uma espinha que, de cara limpa, ia aparecer ainda mais.

Balanço

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul pagou, no mês passado, R$ 10 milhões em precatórios, como são chamadas as dívidas do Estado com cidadãos e empresas que tem pagamento ordenado pelo Judiciário e muitas vezes aguardam anos e anos para serem pagas.

40%

Desse montante, R$ 4 milhões foram para a empreiteira Constran, referentes a uma dívida de R$ 80 milhões decorrente de obra de rodovia não paga. O acordo para pagamento em parcelas foi feito no fim de 2010. Vão ser vinte ao total.

Próximo show

Sem vir a Campo Grande desde 2007, a dupla Zezé di Camargo e Luciano tem show marcado na cidade para o dia 25 de maio. Dessa vez, a apresentação deve ser no Ginásio Guanandizão, que há tempos não recebe uma apresentação musical.

Projeto milionário

Os planos de expansão do grupo Votorantim incluem a construção em Mato Grosso do Sul de uma unidade de laminação de aços longos, a Sitrel. O orçamento é de nada mais, nada menos, que R$ 200 milhões.

2018 será ano mais curto para o Legislativo
Três meses – Carnaval, Semana Santa, campanhas eleitorais, Copa... Tudo isso encurta 2018 para os trabalhos legislativos. A observação é de Fábio Tra...
Máfia do Cigarro passa quase livre nas estradas
Esquema antigo - A atuação da Máfia do Cigarro em Mato Grosso do Sul vem de décadas e, de tempos em tempos, surge uma nova denúncia envolvendo polici...
MS também tem "bunker" cheio de dinheiro
Versão tupiniquim - O “bunker”de Geddel Vieira, que escondeu R$ 51 milhões de propina, tem versão pantaneira. Paredes de apartamento de um político e...
Secretário torce e comemora venda da folha
Torcida - Parecia um jogo valendo título a forma como o secretário de Finanças e Planejamento de Campo Grande, Pedro Pedrossian Neto, acompanhava a a...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions