ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, QUINTA  13    CAMPO GRANDE 30º

Momento Saúde Bucal

Qual melhor para restaurar dentes: amálgama ou resina?

Por Marco Polo Siebra (*) | 08/03/2024 08:09

A restauração dentária pode ser feita com dois materiais principais: resina e amálgama. Vou explicar as diferenças entre eles para que você possa tomar uma decisão informada:

  1. Amálgama:

    • O amálgama é uma liga metálica que contém mercúrio, prata, estanho e cobre, é uma retenção mecânica no dente.

    • É conhecido por sua durabilidade e resistência.

    • As restaurações de amálgama são visíveis, pois têm uma cor prateada, não são estéticas.

    • São mais indicadas para dentes posteriores, que ficam escondidos e são mais largos.

    • Podem durar até 12 anos com cuidados adequados e consultas regulares ao dentista.

  2. Resina:

    • A resina é um material composto por partículas de uma matriz orgânica, uma carga inorgânica e uma gente de união. Tem uma retenção no dente química, ou seja, gruda, se une ao dente.

    • Tem uma cor semelhante à do dente natural e é mais discreta.

    • É ideal para dentes anteriores e posteriores, que são mais visíveis.

    • No entanto, não é tão indicada para restaurações em dentes do fundo com áreas muito grandes.

    • A resina pode ser menos durável do que o amálgama devido o PH ácido da saliva, mas ainda oferece bons resultados.

Cuidados após a restauração:

  • Tanto as restaurações de amálgama quanto as de resina requerem atenção.

  • Com o amálgama, o principal problema é o risco de trincar ao ranger os dentes ou fazer apertamento, especialmente em pacientes com bruxismo ou briquismo.

  • Consultas regulares ao dentista são essenciais para garantir a longevidade da restauração.

Eu tenho mais de 31 anos de odontologia, já fui muito fã do amalgama e fiz muito nos meus cliente e até em mim, mas hoje em dia prefiro a resina, principalmente porque eu quebrei um dente fazendo apertamento (que é morder no lugar, que é o briquismo, diferente do bruxismos que é o ranger dos dentes) e ele tinha uma restauração de amalgama. O amalgama quando está no dente vai transferir as forças da mastigação para o dente e algumas vezes ele vai promovendo micro trincas que pode levar a fratura do dente, já a resina não acontece, pois ela tem uma adesão química no dente, ou seja ela gruda no dente ficando um bloco único. E sem contar que hoje em dia tem muito profissionais da área da saúde que trabalha com ortomolecular que aconselham as remoções dessas restaurações de metais devida a carga magnética que pode desenvolver inflamações em nosso corpo. Então fazem alguns bons anos que não faço mais o amalgama e uso e recomendo muito mais as restaurações de resina que nos últimos anos melhoram muito sua qualidade. Mas também não precisa sair trocando tudo de uma vez, converse com seu dentista para ver a melhor opção, ok?

E sempre é bom lembrar que o mais importante é fazer a prevenção, ir periodicamente no seu dentista.

E aí gostaram desse vídeo então compartilhem e se tiver alguma dúvida, me manda um direct no meu Instagram @marcopolosiebra que terei o maior prazer em te ajudar.

Um grande abraço até o próximo vídeo.

(*) Marco Polo Siebra é odontólogo há mais de 30 anos, Especialista em: Prótese Dentária; Odontogeriatria; Implantodontia. É Master Coach Pela FEBRACIS (Federação brasileira de Coaching Integral Sistêmico), Ministrante dos Cursos: Pode da Ação; Poder e Alta Performance; Jeito de Viver Família; Educar, Amar e Dar limites; Decifre e Influencie Pessoas; Coach de Carreira; Analista de Perfil Comportamental; Processo de Coaching Individual; Processo de Coaching em Grupo; Especialista em “Neurociência e Performance Humana” na Faculdade FEBRACIS; Presidente da Liga de Neurociência da Febracis Pós-graduações; Coordenador de um Grupo de Apoio para familiares e cuidadores de pessoas com Alzheimer. Hoje tem como principal missão e propósito de vida impactar e transformar pessoas de forma que concretizem seus sonhos e objetivos em todas as áreas da vida.


Nos siga no Google Notícias