A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

25/11/2013 23:23

Entidades apresentam prioridades e tentam acabar com gargalos até 2020

Vinícius Squinelo e Zana Zaidan
Projeto foi apresentado pro autoridades do estado (foto: João Garrigó)Projeto foi apresentado pro autoridades do estado (foto: João Garrigó)

Representantes das indústrias e do agronegócio de Mato Grosso do Sul se reuniram e apresentaram os eixos logísticos prioritários de Mato Grosso do Sul apontados no Projeto Centro-Oeste Competitivo. O estudo lista as obras necessárias e projeta uma matriz com eixos de integração, que permitirão reduzir os custos logísticos e aumentar a competitividade sistêmica do Estado.

A apresentação foi comandada pelo presidente da Fiems (Federação das Industrias de MS), Sérgio Longen, e o presidente da Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de MS), Eduardo Riedel, com importante apoio do governador André Puccinelli (PMDB).

Dentro do estudo, os principais pontos prioritários apontados são a Hidrovia do Rio Paraguai, as ferrovias da ALL malha oeste, no trecho entre Corumbá, Campo Grande e Santos (SP), e a Ferroeste, entre Maracaju, Dourados, Guairá (PR) e Paranaguá (PR).

Segundo as entidades, esses três eixos precisam de investimentos até 2020 em Mato Grosso do Sul, com o objetivo de garantir o escoamento ágil e eficiente da produção estadual.

A ideia, segundo o governador André Puccinelli (PMDB), é montar parcerias com a iniciativa privada para conquistar recursos e viabilizar o projeto.

Presidente da Fiems foi responsável por apresentar o trabalho (foto: João Garrigó)Presidente da Fiems foi responsável por apresentar o trabalho (foto: João Garrigó)

"Este não é apenas um levantamento, pois fizemos um grande diagnóstico da oferta de infraestrutura de transporte, demanda gerada pelas cadeias produtivas", avaliou Eduardo Riedel.

Já para Sérgio Longen, essas mudanças indicadas é o que pode possibilitar que MS tenha preços competitivos com os demais estados. “Sabemos que nosso estad está em desvantagem geográfica em relação aos estados da região Sudeste, e precisamos resolver o gargalo logístico, que já é meio caminho andado”, comentou.

As propostas apresentadas serão alvo de discussões sobre rotas prioritárias pelos setores produtivos de MS, com o objetivo de formalizar projetos para trazer projeção para o Estado, e torná-lo mais competitivo.

No evento estiveram presentes diversas autoridades regionais, como os senadores Waldemir Moka (PMDB) e Delcídio do Amaral (PT), o prefeito de Campo Grande Alcides Bernal (PP), acompanhado pelos secretários de infraestrutura, Semy Ferraz, e governo, Pedro Chaves, além do deputado federal Reinaldo Azambuja (PSDB) e as bancadas estadual e municipal.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions