ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, QUARTA  17    CAMPO GRANDE 25º

Economia

J&F se "surpreende" com decisão que tirou posse sobre Eldorado Celulose em MS

Justiça considerou improcedente ação e família Batista perdeu direito sob fábrica de celulose em Três Lagoas

Guilherme Correia | 30/07/2022 19:29
Fábrica de celulose está instalada em Três Lagoas, no leste sul-mato-grossense. (Foto: Reprodução)
Fábrica de celulose está instalada em Três Lagoas, no leste sul-mato-grossense. (Foto: Reprodução)

O grupo J&F Investimentos, que perdeu recentemente o controle da Eldorado Brasil Celulose, diz que "se surpreendeu com a publicação" desta sentença, que destinou controle da empresa de celulose instalada em Três Lagoas, a 338 quilômetros da Capital, à Paper Excellence.

Por meio de nota, a J&F ressalta que "a ação encontra-se suspensa por decisão do Tribunal de Justiça [de São Paulo]" e que, se não fosse nula, a sentença seria revertida em instância superior, uma vez que "ignora provas produzidas nos próprios autos".

A empresa que detém outros empreendimentos no ramo afirma que houve "quebra do dever de revelação do árbitro Anderson Scheiber", além de espionagem das comunicações entre a J&F e advogados. O grupo pontua que tais irregularidades foram confessadas e registradas em documentação jurídica.

Além do malabarismo para desviar das provas, a sentença premia os advogados da parte adversária com R$ 600 milhões em honorários de sucumbência, valor superior até ao que eles mesmos requereram. A J&F está confiante de que a Justiça brasileira não vai compactuar com tamanhas violações ao Direito."

A J&F detém diversas companhias, tais como a JBS, e é presidida por Wesley Batista Filho, após prisão do então presidente Wesley Batista. Ele é irmão mais velho de Joesley Batista e foi detido em junho, durante operação que investiga uso de informações privilegiadas em transações no mercado financeiro.

Decisão - A Justiça de São Paulo decidiu a favor da Paper Excellence e rejeitou pedido de anulação da sentença arbitral da sócia J&F Investimentos, obtendo controle da Eldorado Brasil Celulose, instalada em Três Lagoas.

A empresa indonésia já detinha 49,41% das ações e, agora, a determinação da juíza Renata Maciel obriga a J&F a transferir para a Paper 100% do capital da Eldorado.

A decisão foi dada ontem, pela 2ª Vara Empresarial e Conflitos de Arbitragem. O tribunal arbitral, conduzido entre 2020 e 2021 pela ICC (Câmara de Comércio Internacional), reconheceu, por unanimidade (3 votos a 0), o direito da empresa de assumir o controle e, consequentemente, a gestão da produtora de celulose.

Na época, o negócio de R$ 15 bilhões não foi finalizado, uma vez que o grupo J&F, dos irmãos Joesley e Wesley Batista, não aceitou o resultado e decidiu pedir a anulação da arbitragem na Justiça.

Com a decisão judicial, proferida após quase um ano e meio de avaliação pela juíza Renata Maciel, a Paper Excellence poderá dar continuidade à transferência do restante das ações da Eldorado. A expectativa é que se inicie agora outro processo de arbitragem para avaliação da conta de perdas e danos a serem pagas em favor da Paper.

“Nosso foco agora será integrar e operar a nova unidade brasileira da Paper Excellence. Posteriormente, avaliaremos o momento adequado para a expansão da planta”, diz Cláudio Cotrim, diretor-presidente da Paper Excellence no Brasil.

Esta empresa atua na fabricação de celulose de fibra longa e curta desde 2007 e tem se expandido no País, com produção de 1,8 milhão de toneladas de papel por ano. Além do complexo industrial, possui base florestal ocupando 230 mil hectares.

Nos siga no Google Notícias