A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 16 de Dezembro de 2018

05/01/2017 14:58

Apesar da derrota na estreia, Operário se anima para encarar o Corinthians

Paulo Nonato de Souza
O Operário Futebol Clube voltou a disputar a Copa São Paulo depois de seis anos e amanhã vai encarar o Corinthians em Taubaté (Foto: Miguel Schincariol)O Operário Futebol Clube voltou a disputar a Copa São Paulo depois de seis anos e amanhã vai encarar o Corinthians em Taubaté (Foto: Miguel Schincariol)

Bom futebol e uma boa impressão. Foi o que ficou da estreia do Operário de Campo Grande na Copa São Paulo de Futebol Junior 2017, ontem à tarde, apesar da derrota por 1 a 0 diante do Esporte Clube Taubaté, em Taubaté.

Na volta aos treinos, esta tarde, o assunto foi o bom futebol apresentado no segundo tempo e o gol único do jogo, marcado pelo atacante Gabryel, do Taubaté, aos 24 minutos da primeira etapa.

"Na minha visão o Gabryel fez o gol em posição irregular. Ele estava a frente da nossa defesa, mas arbitragem não viu. Mesmo com este gol, jogamos de igual para igual, contra o time da casa e com torcida contra”, disse o treinador operariano Paulo Rezende.

No lance do gol, Gabryel recebeu o passe pelo alto, a defesa esperou a marcação do impedimento, mas a assistente Leandra Aires não levantou a bandeirinha e o árbitro Roderson Salvador acompanhou a decisão. Sozinho na frente do goleiro Lucas, o jogador do Taubaté não teve trabalho para fazer o gol.

O camisa 10 Elorhan comandou as principais jogadas do Operário em busca do empate. No segundo tempo, o Operário já voltou com uma alteração. Paulo Rezende colocou o atacante Kanu no lugar de Rodrigo Bê. Com 32 graus de temperatura e sol forte, o Taubaté foi cedendo espaço e passou a jogar somente em contra-ataques.

O Operário aumentou a pressão e após cruzamento da direita, Marlon matou no peito e encheu o pé e a bola explodiu na trave. Confiante, o técnico Paulo Rezende encheu o time de atacantes em busca do empate. Entraram Paulo Sérgio, Kelvin e Rogério Jr, mas apesar de jogar melhor no segundo tempo, a ponto de irritar a torcida do Taubaté, o Operário não conseguiu o empate.

“Mesmo com o placar adverso, o Operário não se intimidou. Havia a ansiedade da estreia, mas o nosso time se comportou bem e merecíamos um empate pelo que fizemos no segundo tempo. Foi um jogo equilibrado”, ressaltou o técnico Paulo Rezende.

Nesta sexta-feira, o Operário volta a campo para enfrentar o Corinthians, às 20 horas (MS), com transmissão ao vivo pelo Sport e ESPN Brasil.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions