09/10/2019 08:49

Acidente matou Juninho Fonseca, conhecido pela música da fronteira

Ele estava numa motocicleta Honda Falcon e bateu em um Range Rover no momento em que o veículo fazia uma conversão

Anahi Zurutuza
Juninho Fonseca fotografado tocando violão, uma de suas especialidades (Foto: Arquivo pessoal)Juninho Fonseca fotografado tocando violão, uma de suas especialidades (Foto: Arquivo pessoal)

Maestro do Coral Guarani, mantido pelo Consulado Paraguaio em Campo Grande, violinista e violeiro conhecido no Brasil e Paraguai, foi Mario Fonseca Junior, de 40 anos, o Juninho Fonseca, quem se despediu da vida na noite desta terça-feira (8) em acidente na Avenida Cônsul Assaf Trad.

Ele estava numa motocicleta Honda Falcon e bateu em um Range Rover no momento em que o veículo fazia uma conversão para entrar em avenida próximo ao condomínio Alphaville. Juninho transitava no mesmo sentido e bateu na lateral esquerda do automóvel.

A vítima chegou a ser socorrida pelo Corpo de Bombeiros até a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Bairro Nova Bahia, mas não resistiu.

Juninho Fonseca havia comprado a moto recentemente. No dia 8 de setembro, postou no Facebook foto com a “mais nova amiga”, como chamou a Honda Falcon.

Músico postou foto com a moto nova no dia 8 de setembro  (Foto: Arquivo pessoal)Músico postou foto com a moto nova no dia 8 de setembro (Foto: Arquivo pessoal)
Corpo de Bombeiros prestando o primeiro atendimento à vítima. (Foto: Direto das Ruas)Corpo de Bombeiros prestando o primeiro atendimento à vítima. (Foto: Direto das Ruas)

Nascido em Amambai, Juninho Fonseca deixou mulher e quatro filhos, três meninas de 1, 3 e 12 anos, e um adolescente de 16 anos.

Deixou também muitos amigos, que já postaram homenagens a ele nas redes sociais. “É com muita tristeza no coração que venho aqui informar a todos os amigos e colegas músicos que Deus chamou meu companheiro, amigo e parceiro Mário Fonseca Júnior, o grande Juninho Fonseca para alegrar o céu com suas músicas, cantando e tocando o seu violão como ninguém!!”, publicou Claudiney Guimarães Alves. O post foi replicado dezenas de vezes.

Veja vídeos do instrumentista em ação:

     

Irwing Ferreira, também músico e amigo bem próximo da família, conversou com o Campo Grande News. “É uma perda muito grande para a música regional e paraguaia. Ele era muito querido no Paraguai. Não paro de receber ligações de lá”.

A Câmara Municipal de Amambai emitiu nota de pesar. “Neste momento triste só podemos agradecer pelo brilhante trabalho realizado de levar o nome da nossa querida Amambai e pedir a Deus que conforte o coração dos amigos e familiares”.

Ainda não há informações sobre o velório e sepultamento. O amigo Irwing está auxiliando a família a providenciar a despedida e ficou de divulgar local e horário em breve.

imagem transparente