20/03/2019 19:53

Defesa entra com pedido de liberdade para acusado no "Caso Marielly"

Hugleice da Silva é acusado de ter participado do aborto malsucedido de sua cunhada Marielly Barbosa, encontrada morta em um canavial em agosto de 2011

Adriano Fernandes
Hugleice da Silva está preso no Mato Grosso. (Foto: Reprodução/O Livre) Hugleice da Silva está preso no Mato Grosso. (Foto: Reprodução/O Livre)

A defesa de Hugleice da Silva entrou com um pedido de habeas corpus no processo em que ele, é acusado de ter participado do aborto malsucedido de sua cunhada Marielly Barbosa, encontrada morta em um canavial em agosto de 2011.

Hugleice está preso preventivamente em Rondonópolis, no Mato Grosso, acusado da autoria confessa do crime, ao ter induzido Marielly ao aborto e, principalmente, pela tentativa de feminicídio contra a mulher, Mayara Barbosa, irmã da vítima, ocorrida no ano passado.

A ação tramita na Vara Criminal de Sidrolândia e o pedido de liberdade ainda aguarda análise do cartório. A reportagem não conseguiu contato com o advogado de Hugleice, José Roberto Rodrigues da Rosa.

Prisão – A prisão preventiva de Hugleice foi determinada no Dia da Mulher (08), contudo, ele já estava preso por tentar matar a esposa após encontrar mensagens de Mayara com um vizinho, no dia 18 de novembro de 2018. Enciumado, ele amarrou e esfaqueou a jovem e, em seguida, fugiu com o carro da família para Ponta Porã.

Hugleice foi preso no dia 22, na BR-163, em Dourados. Como o processo em MS não tinha qualquer trâmite que justificasse manutenção da prisão no estado, foi levado para prisão de Mato Grosso.

Aborto - Em 2011, Hugleice ficou conhecido em Mato Grosso do Sul por ter levado a cunhada Marielly para fazer um aborto, que terminou em morte. Na época, ele juntamente com o enfermeiro Jodimar Ximenes Gomes que fez o procedimento esconderam o corpo da jovem e Hugleice ainda ajudou nas buscas pela moça considerada inicialmente desaparecida. O enfermeiro aguarda o julgamento pelo crime em liberdade.

imagem transparente