28/01/2019 22:41

Preso, estudante diz que não estava sozinho quando atropelou namorada

Perin confirmou que teria "lançado" o carro por algumas vezes na vítima e até notou quando a moto caiu, mas não que Rayanne estava sendo arrastada

Adriano Fernandes e Helio de Freitas
Hugo Henrique Perin, de 24 anos, já esteve preso por tráfico de drogas. (Foto: Divulgação/Polícia Civil) Hugo Henrique Perin, de 24 anos, já esteve preso por tráfico de drogas. (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Em depoimento à polícia, depois de se entregar esta tarde (28) o estudante Hugo Henrique Perin, de 24 anos, disse que não percebeu que havia passado com o seu carro por cima da cabeça da namorada, Rayanne Dias Moreira, de 21 anos.

O crime aconteceu na noite da última sexta-feira (25), em Eldorado, cidade distante a 447 quilômetros de Campo Grande. Segundo o suspeito, a jovem teria ido atrás de seu veículo, depois de perceber que ele estava acompanhado de uma outra mulher. A vítima e Hugo eram namorados, mas haviam se desentendido nos últimos dias.

Ao delegado Pablo Reis, responsável pelo caso, Perin confirmou que teria "lançado" o carro por algumas vezes na vítima, durante o trajeto, e até percebeu quando a moto caiu, mas não notou que Rayanne estava sendo arrastada. 

A justificativa dada pelo rapaz, ainda conforme apurou a reportagem, é de que o veículo é rebaixado, normalmente já “bate” em qualquer terreno e por isso ele não teria notado que passou por cima da cabeça da garota.

Hugo também negou ser proprietário das armas encontradas em sua residência e disse que no dia do crime, teria estado antes em um churrasco, mas que não bebeu pois estava "tomando remédio". O suspeito segue preso na delegacia de Polícia Civil da cidade.

Caso - O acidente ocorreu por volta das 23h de sexta-feira (25) na Avenida Brasil, na região central de Eldorado, a 447 km de Campo Grande. Rayanne encontrou o rapaz abastecendo o carro e decidiu ir atrás dele.

Em determinado momento a mulher perdeu o controle da moto e o rapaz passou por cima da cabeça dela. O capacete que Rayanne ficou rachado. Durante a investigação, a polícia encontrou duas armas de fogo na casa do rapaz, uma de calibre 9 mm e outra de calibre 22. O rapaz é conhecido da polícia, inclusive, esteve preso há cerca de quatro meses por tráfico de drogas.

imagem transparente