A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 16 de Janeiro de 2018


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


15/08/2015 07:00

25 de agosto pode entrar para a história política da Capital

Edivaldo Bitencourt

Inferno astral – O julgamento do recurso dos vereadores de oposição para anular o decreto da cassação do prefeito Alcides Bernal (PP) foi marcado pelo Órgão Especial do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul. A decisão está prevista para terça-feira, 25 de agosto, véspera do aniversário de Campo Grande.

Dia decisivo - A terça-feira promete ser um dia tenso e decisivo no futuro político da Capital. A Câmara Municipal deve decidir neste dia sobre o afastamento do prefeito Gilmar Olarte (PP) do cargo. O pedido foi protocolado pela oposição com base na decisão do TJMS, que aceitou denúncia por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Esperança – Com maioria folgada no legislativo, já que conta com o apoio de 18 dos 29 vereadores, Olarte está confiante que continua no cargo. Os vereadores devem votar o afastamento no período da manhã.

Alma lavada – Já Alcides Bernal sente-se de alma lavada com a abertura da Comissão Processante contra o sucessor. No entanto, os aliados do ex-prefeito espalham que ele poderá voltar ao cargo na véspera do feriado municipal.

Da África – Durante inauguração da Usina de Tratamento de Resíduos Sólidos, ontem, o cerimonial da prefeitura anunciou Sieho Dube como representante do consulado do país africano. Ele teria vindo conhecer o projeto para levá-lo além do Oceano Atlântico.

Quase brasileiro – No entanto, apesar de ser autoridade e falar o português fluentemente, Sieho não usou a palavra durante a inauguração da UTR pelo prefeito Gilmar Olarte. Após o evento, ele admitiu que é marido da cônsul em São Paulo.

Silêncio – O prefeito da Capital evitou falar sobre outro tema que não fosse a coleta de lixo. Durante evento no lixão, ele só falou sobre a inauguração da UTR. No entanto, não tinha os dados sobre a quantidade de lixo a ser reciclada. “É bastante”, resumiu-se a detalhar Olarte.

Grupo fiel - Durante o evento no aterro sanitário, um grupo de moradores foi manifestar apoio ao prefeito da Capital. A cada elogio ou discurso favorável, eles batiam palmas e gritavam: "é isso ae, meu prefeito". Atento observador notou que o grupo também esteve na Câmara Municipal, para protestar contra a abertura da Comissão Processante, na quinta-feira (13). 

Corrupção – Os movimentos contra a corrupção no País não cogitavam, pelo menos até ontem, incluir a corrupção em Mato Grosso do Sul nos protestos deste domingo. Segundo release do grupo, a manifestação na Praça do Rádio é contra a corrupção no País e pela saída da presidente Dilma Rousseff (PT).

Sem caminhada – A principal novidade da manifestação é a exclusão de caminhadas. Nos protestos de 2013 e deste ano, os manifestantes invadiram a Avenida Afonso Pena e chegaram a ocupar uma extensão entre a Praça do Rádio e o Parque das Nações. Desta vez, o grupo deve ficar longe da Prefeitura de Campo Grande e da Câmara Municipal.

(colaborou Antonio Marques e Leonardo Rocha)

Cury já se programa para votar taxa do lixo
Preparado- Embora a situação ainda esteja, estranhamente, indefinida, o ex-vereador Eduardo Cury (SD) já conta como certa sua participação na votação...
O julgamento de Lula e a ameaça que sai de MS
Medo - Faltando pouco mais de 10 dias para o polêmico julgamento do ex-presidente Lula, um morador de Mato Grosso do Sul está sendo citado para justi...
Dono de hospital diz não a convite do Podemos
Tô fora – Cortejado por diversos partidos para disputar as eleições de 2018, inclusive sendo apontado como potencial candidato ao governo de Mato Gro...
Volta às aulas corre risco de novo adiamento
Mais uma vez - De férias, o presidente da Assomasul, Pedro Caravina (PSDB), já recebeu pedido de prefeitos para adiar o início do ano letivo na rede ...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions