A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 24 de Setembro de 2017

24/08/2017 06:25

Ao ganhar foto de 19 anos atrás, Eveline entendeu como se tornou quem é hoje

Eduardo Fregatto
A foto que Eveline ganhou tantos anos depois. Ela aparece no canto esquerdo, abraçada na melhor amiga da época. (Foto: Acervo Pessoal)A foto que Eveline ganhou tantos anos depois. Ela aparece no canto esquerdo, abraçada na melhor amiga da época. (Foto: Acervo Pessoal)

O #tbt prova, mais uma vez, como uma foto tem o poder de carregar memória e significado na vida de uma pessoa, a fazendo até entender melhor momentos da sua vida. A enfermeira Eveline Cássia Larrea Rocha, de 25 anos, viveu uma dessas experiências quando ganhou uma imagem da época de escola. O presente veio vários anos anos depois e a fez lembrar de um tempo muito mais simples, quando vivia de rodeada por pessoas que acabaram crescendo a sua volta e fazendo parte de sua vida, sem que ela nem se desse conta.

"Eu amo essa foto por vários motivos e, um deles, é porque foi uma amiga que me deu, quando já éramos adolescentes", explica. Eveline é a menina loira da ponta esquerda, sentada ao lado da amiga que lhe presentearia com a foto anos mais tarde. A fotografia, tirada em 1998, mostra um dia comum no jardim 3 de uma escola particular de Bonito.

Ao analisar a imagem, a enfermeira sente, além de muita nostalgia, saudades daquele tempo feliz e simples. "Eu tinha 6 anos, tínhamos a professora mais amorosa do mundo, disputávamos quem ia ser a Power Ranger rosa", conta. "A maioria das pessoas na foto eu ainda tenho contato. Hoje, 19 anos depois, dá uma saudade da inocência da infância, da nossa visão de mundo tão simples".

Muita coisa mudou desde então. Um dos meninos da fotografia faleceu e o destino de cada um foi surpreendente a sua própria maneira. "O que eu acho mais incrível são as expectativas que eu tinha daquelas pessoas e o que elas se tornaram hoje", analisa, citando o futuro que cada um trilhou pra si, muitas vezes inesperado.

Um exemplo é a amiga, que sempre foi namoradeira, mas está solteira. "Ela veio falar comigo, dizendo que achava que se casaria antes de mim, e não foi o que aconteceu. Um outro vai ter filho agora final do ano. Uns formados, outros casados, um já não está mais entre nós. Mas parece que a essência de cada um é a mesma", reflete.

Ela ainda encontra, casualmente, a maioria das pessoas na foto. Não são mais amigos próximos, mas fazem parte da vida um do outro. "A gente essa ligação com Bonito, por mais que fomos embora, como eu que fui para Campo Grande, sempre voltamos. A gente se encontra, pergunta como está. Hoje percebo que são pessoas que moldaram o que eu sou".

E você? Já parou pra pensar na importância que as pessoas que conviveu no seu crescimento acabam fazendo na sua vida? Para Eveline, se reconectar a essa imagem foi uma das melhores formas de entender quem ela se tornou hoje e como cada uma daquelas crianças a influenciaram nessa formação. "Agora eu gosto até de simplesmente ficar vendo ela e pensando sobre isso", finaliza.

Mande para a gente a sua #tbt no Facebook do Lado B ou no e-mail ladob@news.com.br.

Curta o Lado B no Instagram




imagem transparente
Busca

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2017 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.