A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 23 de Setembro de 2018

22/04/2017 07:05

Onde sair com os filhos em Campo Grande? Página cria roteiro começando em museu

Paula Maciulevicius
Primeira ação do grupo foi uma tarde no Museu Dom Bosco. (Foto: Paula Maciulevicius)Primeira ação do grupo foi uma tarde no Museu Dom Bosco. (Foto: Paula Maciulevicius)

Nicole tem hoje 5 anos e foi a motivação da mãe, Janiely, para caçar lugares onde a família pudesse aproveitar junto os passeios. Consultora de empresas, ela veio de Glória de Dourados, no interior do Estado, e o marido, do Rio de Janeiro. Apaixonados por Campo Grande, decidiram começar pelos pontos que o extinto City Tour fazia para apresentar a cidade à filha.

A ideia foi amadurecendo e ganhou as redes sociais. Hoje, a solução que Janiely encontrou tem nome e 3,7 mil seguidores no Facebook, com a página "Onde levar os filhos em Campo Grande".

"A gente gosta muito da cidade e, aos finais de semana, já tínhamos essa cultura de levar a Nicole para conhecer os pontos turísticos. Aí fui postando os lugares legais, dando notas e colocando o que precisava levar", conta Janiely Vieira, de 37 anos.

Nicole, a menininha que motivou a mãe a criar página. (Foto: Paula Maciulevicius)Nicole, a menininha que motivou a mãe a criar página. (Foto: Paula Maciulevicius)
Encantada pelo que via, Luísa fotografava cada parte do museu. (Foto: Paula Maciulevicius)Encantada pelo que via, Luísa fotografava cada parte do museu. (Foto: Paula Maciulevicius)

Depois de dois anos na ativa, a página ganhou parceria. Jornalista e mãe, Jacqueline Cordeiro entrou nessa para dar uma maior divulgação às postagens. Mãe de Luísa, de 4 anos, ela topou a primeira ação proposta pela página, que foi nessa sexta-feira de feriado: uma tarde no Museu Dom Bosco.

"Escolhemos por ser um espaço fechado, como não sabíamos do tempo, e porque conseguimos fazer agendamento para trazer grupos", explica Janiely sobre a primeira ação.

Separados em dois grupos, devido à quantidade de público, pais e filhos iniciaram o tour pelo museu, que encantou dos pequeninos aos maiorzinhos. "Eu gostei do tatu", resume Matheus, de 3 anos. Na sua primeira visita ao museu, os olhinhos dele ficaram presos mesmo aos animais. "Não tem muito passeio para a idade dele, ou para crianças mais velhas ou para adultos. Então sempre que temos a oportunidade, acabamos tentando disponibilizar um tempinho para levá-lo", fala a mãe, farmacêutica Daniela de Brito, de 37 anos.

Tio e sobrinha, Etiel de 12 anos e Shastra, de 9, acompanhavam atentos toda a explicação do guia. A dupla também visitou o museu pela primeira vez. "Acho legal porque representa um pouco da nossa história do Brasil. Meu avô, que já está no céu, era descendente de índio e eu vi um monte de coisa aqui na casa dele, um pouco de cerâmica", relaciona a estudante.

Para a mãe, com o mesmo nome, Shastra Fernandes, a maior dificuldade está justamente em encontrar programas como estes. "Levo em shopping, geralmente, porque é onde tem mais coisas para criança fazer e fico de olho nos jornais para ver a programação local, mas é muito difícil de ter", afirma a técnica de Enfermagem de 36 anos.

Com a mãe Daniela, Matheus era atento a cada item exposto. (Foto: Paula Maciulevicius)Com a mãe Daniela, Matheus era atento a cada item exposto. (Foto: Paula Maciulevicius)

Nunca tem onde ir mesmo? - A reclamação geral dos pais é o que as criadoras da página buscam explorar e mostrar. Num mapa, Janiely e Jacqueline, informam onde existem espaços kids, no caso de bares e restaurantes, e quanto à estrutura dos parques e praças. 

"Achamos a cidade fantástica, porque tem todo esse clima interiorano e mesmo assim consegue ter acesso a varias coisas que os grandes centros possuem. O que faltava era esta pincelada. Quero fazer isso com meu filho, então onde eu vou?", descreve Janiely. 

Dos locais onde visitam, as mães avaliam basicamente três itens: banheiro próximo, onde comprar água nos arredores e como classificar o passeio em faixa etária. 

Hoje por exemplo, a dica começa no prolongamento da Orla Morena, para um passeio de bicicleta. "Lá é ótimo, um lugar tranquilo, agradável, com árvores baixas que dá para você subir a criança e ainda esticar em um piquenique", indica Janiely. 

A Praça Itanhangá também ocupa as primeiras posições nas dicas, junto do fechamento da Afonso Pena, no Parque dos Poderes, aos domingos. "Você leva patinete, patins e ali, sem fluxo de carros, se tem a segurança de deixar os filhos com sombra e ar fresco", descreve. 

As crianças são as primeiras a aprovar, junto com as mães, os passeios. Questionada sobre o que gosta de fazer quando passeia com os pais, Luísa responde de imediato. "Gosto de brincar em parquinho", diz a menininha de 4 anos. 

E Nicole, que foi quem fez a mãe mapear os passeios, já tem um olhar diferente para o que está ao seu redor. "O que eu achei daqui? Eu gostei. Tirei foto destes livros aqui", mostra a menina de 5 anos.

Curta o Lado B no Facebook

Dificuldade para pais, grupo quer reunir e mapear locais de passeio para toda família. (Foto: Paula Maciulevicius)Dificuldade para pais, grupo quer reunir e mapear locais de passeio para toda família. (Foto: Paula Maciulevicius)


imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.