A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 26 de Maio de 2019

29/12/2018 08:00

Sem medo de arriscar, 2018 não foi tão ruim para quem realizou sonhos

Thailla Torres
Cida mostra o pão caseiro, receita de mãe que fez ela começar com a produção há 30 anos. (Foto: Thailla Torres)Cida mostra o pão caseiro, receita de mãe que fez ela começar com a produção há 30 anos. (Foto: Thailla Torres)

Reclamações, violência e intolerância marcam o ano difícil para muita gente. Mas também tem o outro lado da moeda, o da persistência de quem, mesmo entre tantas dificuldades, vai fechar 2018 com sonhos realizados.

O bacana de rever histórias como as de hoje é fechar o ano com aquela pontinha de esperança e a certeza que nem tudo foi ruim. Para alguns, veio o sucesso, as realizações e as mudança no estilo de vida que farão 2018 entrar para o álbum preferido de recordações.

Dona Cida, a mulher que ficou famosa na região do Santo Amaro com tempero de mãe, conseguiu abrir outras lojas em Campo Grande. Kamila, que economizou metade do salário durante dois anos, conheceu boa parte desse mundo em 12 meses. Na mesma toada, uma família inteira abriu mão da casa e comprou um caminhão para viver na estrada. Dona Tiana, aos 71 anos, recomeçou na faculdade de Moda e, aos 11, Emanoel é o 1º menino do Estado a entrar no balé no Bolshoi.

Por R$ 4,99 você coloca tudo o que quiser dentro do lanche. (Foto: Arquivo/Marcos Ermínio)Por R$ 4,99 você coloca tudo o que quiser dentro do lanche. (Foto: Arquivo/Marcos Ermínio)

Sem mudar o preço - No início do ano, Campo Grande provou que nada mais interessa quando o assunto é comida. Se for com preço camarada então, a coisa rende o título de mais lida do dia. A reportagem "Hot Dog com tudo que cliente conseguir colocar custa R$ 5, mas tem regras", foi destaque no dia 30 de janeiro e rendeu ao proprietário César Feliciano um movimento inesquecível.

Logo no primeiro dia de reportagem a casa lotou e o pão acabou em minutos. Meses depois, o movimento proporcionou ao dono a chance de investir em publicidade e aumentar os ingredientes, sem precisar mudar um centavo no preço. 

Caminhão virou sonho de família. Caminhão virou sonho de família.

Loucura certa - "Por um sonho, família troca casa pelo caminhão sem medo de recomeçar". A reportagem narrou a história de uma família que resolveu dar ouvidos ao coração para realizar um sonho que, para muitos foi uma loucura. Pai, mãe e  filha decidiram trocar a residência avaliada em R$ 150 mil por uma carreta. Com o negócio fechado, recomeçaram sem medo e realizaram o sonho de curtir férias juntos.

O ano foi de muito trabalho, mas de contas pagas e satisfação na hora de voltar para casa. Ao pensar em tudo que viveram, a mãe Maria Luíza resume. "Continuamos firmes e fortes, foi um ano maravilhoso, graças a Deus. Ainda não realizamos outros sonhos, mas estamos conseguindo fazer nosso caixa", diz a esposa que acompanha o maridão nas viagens pelo Brasil.

Tiana realizou um sonho depois dos 70 anos. (Foto: Roberto Higa).Tiana realizou um sonho depois dos 70 anos. (Foto: Roberto Higa).

Sem idade para vencer - Em março, a força de vontade expressa na reportagem "Aos 72 anos, Tiana realiza sonho de cursar Moda, ganha concurso e faz desfile" contagiou muita gente. Tiana foi parar em um programa de auditório e contou sua história.

Depois de trabalhar com quase tudo na vida, foi na aposentadoria que ela tomou coragem de focar na costura e ingressar no curso de Moda, aos 71 anos. Dentre 300 alunos, a mulher levou o primeiro lugar no projeto da faculdade com um vestido no estilo rococó para uma boneca Barbie. Isso garantiu sua vaga no primeiro reality show promovido pela instituição de ensino no Paraná, o Fashion Reality, que incluía acadêmicos de outros 13 estados.

Sebastiana aprendeu costurar aos 15 anos. Mas os empregos mesmo vieram como contadora em Campo Grande e como auxiliar administrativa em empresas de comunicação de Brasília. Finalmente, aos 60 anos, a costureira e revisora se aposentou e pode se dedicar à sua paixão: a moda.

Kamila viajou o mundo, foi parar na televisão e inspirou muitas mulheres. (Foto: Arquivo Pessoal)Kamila viajou o mundo, foi parar na televisão e inspirou muitas mulheres. (Foto: Arquivo Pessoal)

Disciplina - "Kamila conseguiu economizar 50% do salário durante 2 anos para conhecer o mundo". A reportagem trouxe uma daquelas histórias que faz a gente sonhar dia e noite: viajar o mundo. A campo-grandense e analista de sistemas conseguiu isso sem sofrimento, apenas seguindo suas próprias regras com muita disciplina.

Acredite se quiser, mas ela conseguiu economizar metade do salário em dois anos para conseguir viajar o mundo. Mas antes da grande jornada que rendeu a Kamila oportunidade de compartilhar sua história na televisão, a jovem de 29 anos, conseguiu também juntar dinheiro para presentear a mãe com uma casa.

Emanoel conquistou o título de primeiro menino a entrar no balé Bolshoi. (Foto: Paulo Francis)Emanoel conquistou o título de primeiro menino a entrar no balé Bolshoi. (Foto: Paulo Francis)

Pioneiro - "Aos 11 anos, Emanoel é o 1º menino do Estado a entrar no balé no Bolshoi". Com sorriso, postura  e corpo de um bailarino, Emanoel Nascimento, conquistou a chance de estudar balé clássico na Escola do Teatro Bolshoi, em Joinville (SC), sendo o primeiro menino a levar o nome de Mato Grosso do Sul para a escola.

Emanoel já fez atletismo, participou do projeto de música tocando flauta, foi balizador da fanfarra, do grupo de artes plásticas, mas foi no balé que se encontrou.

A seleção teve participação de 22 estados brasileiros e Argentina, com exames médicos fisioterápicos e artísticos. Foram aprovadas 40 crianças, que iniciam na primeira série, - o caso de Emanoel- e oito adolescentes, que vão para as séries mais avançadas.

Sem medo de arriscar, 2018 não foi tão ruim para quem realizou sonhos

A vida como antes - "Artista doa 7 mil, dona Joana consegue cirurgia, recupera visão e manda mensagem".  Em maio, a artista kadiwéu Joana de Almeida recuperou a visão. Após uma campanha, as doações permitiram a cirurgia da catarata que a fez voltar a enxergar a vida como antes.

Joana é uma das artistas indígenas com obra reproduzida em azulejos do Bairro Amarelo, na Alemanha, após a derrubada do Muro de Berlim.

Casal construiu o próprio motorhome por R$ 45 mil. (Foto: Arquivo Pessoal)Casal construiu o próprio motorhome por R$ 45 mil. (Foto: Arquivo Pessoal)

Estilo de vida - "Casal cria o próprio motorhome e viaja por mais de 20 dias pela América do Sul"

Em 23 dias, o casal de aventureiros Iwan Garcia Rezende e Júlia Maria Garcia desbravaram parte da América do Sul em um motorhome todo criado por eles. Iwan é engenheiro mecânico e demorou dois anos para convencer a esposa esposa da aventura.

Eles economizaram e montaram um motorhome com aproximadamente R$ 45 mil, um valor mais em conta comparado aos veículos vendidos prontos. Juntos passaram pelo Uruguai, Argentina e Chile.

Salgadinhos por R$ 1 cada. (Foto: Thailla Torres)Salgadinhos por R$ 1 cada. (Foto: Thailla Torres)

Duas filiais"Cida ganhou o bairro com tempero de mãe e salgadinhos a R$ 1,00 todos os dias" bombou e na retrospectiva do Lado B ela comemora. Depois de anos trabalhando em seu estabelecimento no Santo Amaro, 2018  foi um ano de recompensas para a salgadeira que conseguiu abrir duas filiais em Campo Grande, uma na Rua João Rosa Pires e outra na Avenida Euler de Azevedo.



imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.