A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 18 de Agosto de 2017

20/05/2016 11:22

Em Dourados, PMDB vai disputar eleição com ex-prefeito de cidade vizinha

Renato Câmara reuniu peemedebistas ontem à noite para assumir comando do partido na segunda maior cidade de MS; ato com presença de André Puccinelli tenta alavancar pré-candidatura

Helio de Freitas, de Dourados
André Puccinelli participou de ato do PMDB ontem à noite em Dourados (Foto: Adriano Moreto/Dourados News).André Puccinelli participou de ato do PMDB ontem à noite em Dourados (Foto: Adriano Moreto/Dourados News).

Com 3,52% das intenções de voto, segundo pesquisa feita neste mês pelo Instituto Ipems, o deputado estadual Renato Câmara será o candidato do PMDB à prefeitura de Dourados nas eleições deste ano.

Oficialmente a candidatura será aprovada apenas na convenção a partir de 20 de julho, mas o parlamentar já assumiu o comando do partido na segunda maior cidade de Mato Grosso do Sul.

O ato de posse de Câmara na presidência da executiva municipal ocorreu ontem à noite no auditório da Aced (Associação Comercial e Empresarial de Dourados), com a presença do ex-governador André Puccinelli e do presidente da Assembleia Legislativa Junior Mochi.

Sem opção após a saída do deputado federal Geraldo Resende, do radialista Marçal Filho – que foram para o PSDB – e da vereadora Délia Razuk, sobrou para os peemedebistas douradenses abraçarem a pré-candidatura de Renato Câmara, que nasceu e fez carreira política na cidade de Ivinhema, de onde foi prefeito de 2005 a 2012.

Renato Câmara transferiu domicílio eleitoral para Dourados antes da eleição de 2014, quando conseguiu se eleger deputado estadual, com 36.900 votos. No início deste ano assumiu o comando do PMDB e a missão de ser candidato a prefeito após Geraldo Resende deixar a legenda e se filiar ao PSDB, a convite do governador Reinaldo Azambuja.

Douradense “novato”, já que adotou a condição de representante político da segunda maior cidade de Mato Grosso do Sul há menos de três anos, Renato Câmara se apresenta como a “novidade” na disputa eleitoral deste ano.

Improbidade – Em fevereiro deste ano, o deputado e pré-candidato a prefeito de Dourados se transformou em réu por improbidade administrativa após o juiz Mário José Esbalqueiro Júnior acolher denúncia do promotor Daniel do Nascimento Britto, da 1° Promotoria de Justiça da Comarca de Ivinhema.

O Ministério Público acusa Renato Câmara de possíveis irregularidades em despesas de energia elétrica. Segundo a investigação, desde 2003 o município de Ivinhema possuía lei municipal prevendo a cobrança da Cosip (Contribuição para o Custeio do Serviço Público de Iluminação Pública).

No entanto, os valores da arrecadação, apesar de superiores às “supostas despesas e investimentos”, não foram suficientes para honrar as dívidas contraídas com a concessionária de energia elétrica.

Conforme o MPE, devido à rolagem da dívida durante os dois mandatos de Renato Câmara como prefeito, o município de Ivinhema teve prejuízo de R$ 1,3 milhão. O promotor denunciou o ex-prefeito por má gestão de recursos arrecadados pela Cosip.

Em nota distribuída na época, Renato Câmara afirmou que decidiu priorizar investimentos na manutenção e expansão da rede de energia em vez de pagar integralmente as contas de energia. Segundo ele, o parcelamento foi aprovado por lei específica.

Pesquisa – De acordo com pesquisa feita nos dias 9 e 10 deste mês pelo Ipems (Instituto de Pesquisas de Mato Grosso do Sul), o pré-candidato do PMDB à prefeitura de Dourados está em terceiro lugar, com 3,52% das intenções de voto.

A mesma pesquisa aponta Renato Câmara como conhecido por 29,87% dos entrevistados, com imagem positiva para 30,67%, tem imagem negativa para 17,32%, e é o candidato preferencial para 14,46% dos eleitores ouvidos na pesquisa.

O deputado peemedebista aparece em segundo no quesito rejeição, com 21,25% dos entrevistados.

A liderança das intenções de voto, segundo a pesquisa do Ipems, é da vereadora Délia Razuk, que na janela partidária deste ano deixou o PMDB e se filiou ao PR (Partido da República). Délia aparece com 44,48% das intenções de voto. Em segundo aparece Geraldo Resende, com 32,11%.




O André pelo amor de Deus vai pra Campo Grande, já temos muito políticos lixos aqui e tu quer trazer mais. Se liga cara.
 
Gilberto Andrade em 22/05/2016 21:52:54
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions